Francischini cita autismo do filho para justificar ausência na sessão de Cunha

Política

Francischini cita autismo do filho para justificar ausência na sessão de Cunha

Dos 513 deputados, 42 não compareceram à votação na noite desta segunda-feira, dia 12. A ausência de parlamentares beneficiava Cunha,, que precisava de 257 votos para ser cassado

Redação Folha Vitória
Francischini fez a afirmação por meio de sua assessoria Foto: Divulgação

O deputado federal Fernando Francischini (SDD-PR) afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não compareceu à cassação do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) porque está licenciado do exercício do mandato para tratar do filho, que é autista.

Segundo a assessoria, o deputado está há dois meses de licença, "muito tempo antes da marcação desta votação". O atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou a data da sessão em 10 de agosto.

Dos 513 deputados, 42 não compareceram à votação na noite desta segunda-feira, dia 12. A ausência de parlamentares beneficiava Cunha, que precisava de 257 votos para ser cassado. Muitos aliados do peemedebista deixaram de comparecer à Câmara para não se exporem diante da opinião pública.

O placar da votação foi de 450 votos a favor da cassação e dez contra. Compareceram à sessão desta segunda-feira 471 deputados.