Novo protesto acontece em Vitória contra impeachment de Dilma e posse de Temer

Política

Novo protesto acontece em Vitória contra impeachment de Dilma e posse de Temer

Na pauta de reivindicações, a contrariedade ao ajuste fiscal, governo do Estado e políticas apontadas como neoliberais, além de greve geral e união das forças de esquerda

Acontece na noite desta sexta-feira (2), em Vitória, mais um protesto contra o governo Michel Temer (PMDB) e o impeachment de Dilma Rousseff (PT). O primeiro ato aconteceu na última quarta-feira (31), após a finalização do julgamento da ex-presidente da República pelo Senado.

Os manifestante saíram do teatro da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) por volta das 18h20 e seguem pelas avenidas Fernando Ferrari e Reta da Penha rumo à Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales).

No sentido Terceira Ponte, a pista está totalmente interditada e apenas ambulâncias são liberadas para passar. A Polícia Militar acompanha o protesto.

Na pauta de reivindicações, a contrariedade ao ajuste fiscal, governo do Estado e políticas apontadas como neoliberais, além de greve geral e união das forças de esquerda.

Tempo real

21h10- Manifestante com rostos cobertos gritam palavras e ordem e dizem que vão resistir 

21h05 - Tropa de choque avança e manifestantes colocam fogo em objetos no meio da pista

20h47 - A tropa de choque está posicionada em frente à Assembleia Legislativa

20h36 - Vândalos infiltrados no protesto atiram rojões contra a cavalaria da Polícia. Alguns portam escudos em que há a nomenclatura "black bloc"

20h35 - Polícia atira bombas de lacrimogênio contra manifestantes.

20h33 - Momento de tensão no protesto Fora Temer. Alguns manifestantes entraram em confronto com a cavalaria da Polícia.

20h30 - Aos gritos de ocupar e resistir, e pedindo o fim da Polícia Militar, participantes do protesto chegam à Assembleia Legislativa. Cavalaria da PM está cercando o prédio do Legislativo.

20h22 - Já na Avenida Saturnino de Brito, os manifestantes seguem com cânticos contrários a Michel Temer. O trânsito na Reta da Penha está liberado.

20h19 - Polícia constata pichações em prédios da Reta da Penha e quebra da vidraça de algumas agências bancárias, como o Sicoob.

19h47 - Organizadores do protesto afirmam que a adesão é de cerca de 3 mil pessoas. O ato segue pacífico.

19h45 - Manifestantes gritam palavras de ordem contra o governo estadual.

19h43 - Polícia Militar informa que cerca de 600 pessoas participam do ato.

19h41 - Vários carros e motos que passam pelos manifestantes, no sentido Serra,

buzinam em sinal de apoio ao movimento.

19h39 - Manifestantes seguem em protesto pela Reta da Penha, em frente á sede administrativa da Petrobras, com gritos de Fora Temer e críticas à ausência de mulheres nos ministérios do novo presidente.