• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Omertà investiga lavagem de dinheiro em pagamentos de consultoria de Palocci

Política

Omertà investiga lavagem de dinheiro em pagamentos de consultoria de Palocci

Ao todo, participam da operação dez auditores fiscais e analistas tributários da Receita Federal, que cumprem mandados de busca e apreensão, entre outros mandados judiciais

Ao todo, participam da operação dez auditores fiscais e analistas tributários da Receita Federal Foto: Divulgação

A 35ª fase da Operação Lava Jato deflagrada na manhã desta segunda-feira, 26, investiga possível lavagem de dinheiro em pagamentos de serviços de consultoria do ex-ministro Antonio Palocci e em operação imobiliária, informou a Receita Federal, que atua em parceria com a Polícia Federal. Principal alvo da ação, Palocci foi preso nesta manhã. O nome da operação, "Omertà", é uma referência a um codinome de Palocci.

"A investigação em curso tem foco em empresa de consultoria de ex-ministro, que teria auferido expressivos valores de várias pessoas jurídicas investigadas na Operação Lava Jato, algumas ligadas a operadores financeiros envolvidos nesse esquema ilícito", detalhou a Receita.

"Novamente, contratos de serviços de consultoria ou assessoria podem ter servido como instrumento para maquiar pagamentos de vantagens indevidas em valores significativos, como ficou patente nas investigações da Lava Jato", detalhou o Fisco.

Outra frente de investigação seria a possível operação de lavagem de dinheiro em transações imobiliárias. Nesse contexto, o Fisco menciona a aquisição de uma "extensa" propriedade rural no Mato Grosso. Essa aquisição aparentemente foi feita com a utilização de pessoas interpostas ("laranjas") ligadas ao ex-ministro.

Ao todo, participam da operação dez auditores fiscais e analistas tributários da Receita Federal, que cumprem mandados de busca e apreensão, entre outros mandados judiciais, expedidos pela 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, principalmente nas cidades de São Paulo (SP), Salvador (BA) e Rondonópolis (MT).

Um representante da Receita Federal participará de coletiva à imprensa, prevista para às 10h na sede da Polícia Federal em Curitiba.