Líder do PSD na Câmara prevê mais votos do partido contra Temer na 2ª denúncia

Política

Líder do PSD na Câmara prevê mais votos do partido contra Temer na 2ª denúncia

Redação Folha Vitória

Brasília - O líder do PSD na Câmara, deputado Marcos Montes (MG), afirmou nesta quarta-feira, 27, que o número de deputados do partido que votarão contra o presidente Michel Temer deve aumentar na segunda denúncia em relação à primeira. Segundo ele, a bancada da legenda, quinta maior da Casa, com 39 deputados, está "muito insatisfeita".

"Acho que devemos ter de 15 a 20 deputados votando contra o presidente. A bancada está muito insatisfeita. Muitas emendas que foram prometidas não foram pagas. O governo não tem dinheiro", afirmou Montes à reportagem. Na primeira denúncia, o PSD tinha 40 deputados, dos quais 14 votaram contra Temer, 22 a favor e dois se ausentaram.

Integrante do Centrão, o PSD continuará defendendo que a Câmara vote de forma separada a denúncia contra Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) apresentadas pela Procuradoria-Geral da República (PGR). "Junto, vai ser bom para os ministros, mas perigoso para o presidente", disse.

Montes acredita, porém, que dificilmente o Centrão conseguirá o fatiamento. Nesta quarta-feira, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), já anunciou que a denúncia não será fatiada e terá um único relator, que elaborará somente um parecer para ser votado.

A CCJ é o primeiro local da Câmara em que a acusação é votada. De lá, a denúncia seguirá para votação no plenário da Casa. Para ser que o pedido de investigação da PGR seja aceito, pelo menos 342 dos 513 deputados devem votar a favor dela.