Fux nega pedido do governo para suspender sessão no TCU que vai analisar contas

Política

Fux nega pedido do governo para suspender sessão no TCU que vai analisar contas

Redação Folha Vitória

Brasília - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, negou nesta quarta-feira, 7, o pedido do governo para suspender a sessão do Tribunal de Contas da União (TCU), marcada para hoje, que irá analisar as contas de 2014 do governo Dilma Rousseff e a possível suspeição do ministro Augusto Nardes para relatar o caso na Corte de Contas. Com a negativa, fica mantido para as 17h o julgamento no TCU.

"Indefiro o pedido liminar, sem prejuízo de, constatado a posteriori qualquer ultraje ao devido processo legal, zelar pelo fiel cumprimento da ordem jurídica brasileira", decidiu Fux. O ministro mandou notificar com urgência o TCU da decisão e intimar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para apresentar manifestação.

Na noite de ontem, o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, entrou com mandado de segurança para garantir que as contas não fossem analisadas até definição se o relator do caso, ministro Augusto Nardes, é suspeito para participar da discussão. Hoje, Adams voltou ao Supremo, dessa vez com pedido para que o próprio julgamento da suspeição de Nardes fosse adiado, mas os pedidos não foram atendidos por Fux.