Presidente do PSDB paulistano recua e decide reabrir prazo para prévias

Política

Presidente do PSDB paulistano recua e decide reabrir prazo para prévias

A avaliação do Palácio dos Bandeirantes é que Covas Neto foi precipitado e, nas palavras de um correligionário do governador, tentou "encaixotar" a agenda partidária

Redação Folha Vitória
Presidente do PSDB-SP recua decisão Foto: Reprodução

São Paulo - Após afirmar que em 2 de outubro se encerraria o prazo de inscrição para os tucanos interessados em disputar a Prefeitura de São Paulo em 2016, o vereador Mario Covas Neto, presidente do PSDB na capital paulista, recuou da decisão na quarta-feira, 7. Com apoio dos pré-candidatos que já se apresentaram, o vereador Andrea Matarazzo e o empresário João Doria Jr, o dirigente reabriu o processo e deixou em aberto a data limite para as inscrições.

A decisão foi tomada em reunião da direção paulistana do partido na noite dessa quarta. "O momento é de somar. As datas (de inscrição) são apenas referências", diz o vereador Andrea Matarazzo. Depois ser eleito em maio presidente do diretório do PSDB em São Paulo, Covas Neto entrou em rota de colisão com a cúpula estadual da legenda e o governador Geraldo Alckmin ao tentar antecipar para 2015 o processo de prévias para a escolha do candidato tucano.

A avaliação do Palácio dos Bandeirantes é que Covas Neto foi precipitado e, nas palavras de um correligionário do governador, tentou "encaixotar" a agenda partidária. A movimentação pela antecipação das prévias beneficiaria Andrea Matarazzo, que é aliado do dirigente municipal do PSDB e recebeu o apoio de tucanos como os senadores José Serra e Aloysio Nunes, além do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Além de Matarazzo e Doria Jr, os deputados Ricardo Tripoli e Bruno Covas também manifestaram interesse em disputar as prévias.

O recuo de Covas Neto ocorreu depois que o diretório estadual do partido decidiu, com apoio do senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB, intervir no diretório paulistano.