Novo ministro do Turismo foi financiado por alvos da Lava Jato em 2014

Política

Novo ministro do Turismo foi financiado por alvos da Lava Jato em 2014

Redação Folha Vitória

Brasília - O novo ministro do Turismo, Marx Beltrão, teve a campanha sua ao cargo de deputado federal em 2014 financiada por empresas envolvidas na Operação Lava Jato. Ele disputou uma vaga na Câmara pelo PMDB de Alagoas.

Beltrão, que é réu no Supremo Tribunal Federal por falsidade ideológica, nunca foi citado nas investigações sobre o esquema de corrupção da Petrobrás.

Ele, no entanto, recebeu R$ 300 mil da Camargo Corrêa, R$ 236 mil da JBS e outros R$ 30 mil da Braskem. A soma dos três valores corresponde a quase metade do total recebido por ele nas eleições passadas, quando arrecadou pouco mais de R$ 1,2 milhão.

As doações da Camargo e da JBS foram feitas através de repasses do diretório estadual do PMDB. Outras doações via diretório estadual foram R$ 400 mil da Impar Serviços Hospitalares S/A e quase R$ 64 mil do Bradesco.

Em nota, a assessoria de imprensa do ministro afirmou que todos os valores recebidos por Beltrão em 2014 foram regulares e constam na prestação de contas apresentadas e aprovadas pela Justiça Eleitoral. "Vale ressaltar que cerca de 95% do valor doado pelas empresas citadas foram destinados ao partido, e não diretamente ao candidato", disse o texto. (Isadora Peron)