Orçamento de R$ 17 bilhões para o Estado começa ser apreciado na Assembleia Legislativa

Política

Orçamento de R$ 17 bilhões para o Estado começa ser apreciado na Assembleia Legislativa

Está tramitando na Assembleia Legislativa a Lei Orçamentária Anual (LOA) 2015, com valor de R$ 17 bilhões. O montante mais alto irá para a pasta de Transportes e Obras Públicas

Deputados estão analisando Lei Orçamentária Anual Foto: Divulgação

Está tramitando na Assembleia Legislativa a Lei Orçamentária Anual (LOA) 2015, com valor de R$ 17 bilhões. O Projeto de Lei 235/2014 foi lido na sessão extraordinária desta segunda-feira (03) e discriminou investimentos prioritários nas áreas de Educação, Saúde e Segurança Pública.

A LOA deve ser aprovada antes do período de recesso que começa dia 22 de dezembro, informou o presidente da Comissão de Finanças, Dary Pagung. 

“A Mesa Diretora deve encaminhar para Comissão de Finança na próxima reunião que acontece dia (10). Ai vamos aprovar o cronograma de trabalhos, que vai contar com as audiências públicas, e o prazo para as emendas dos deputados”, falou Pagung.

O maior montante para o orçamento 2015 vai para a Secretaria dos Transportes e Obras Públicas (Setop), que tem previsão de receber R$ 2,16 bilhões. O valor deve ser destinado para 60 obras de mobilidade urbana e projetos em andamento para 2015, como o início da construção da Quarta Ponte e da implantação dos corredores exclusivo de ônibus (BRT). 

Educação deve receber a soma de R$ 2,130 e saúde R$ 2,032 bilhões. Para a educação a prioridade são reformas e ampliações das unidades escolares existentes e a construção de duas unidades de Ensino Fundamental e Médio na Serra, uma no bairro Planalto Serrano e outra em Novo Horizonte. O dinheiro da saúde será aplicado na construção de dois Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), cinco centros de especialidades e de oito unidades básicas de saúde.

O maior investimento, porém, o Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória, que deverá ser construído na Avenida Leitão da Silva, com 300 novos leitos, será fruto de uma Parceria Público Privada (PPP).