• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Novo modelo de educação integral será adotado nas escolas capixabas a partir de 2015

Política

Novo modelo de educação integral será adotado nas escolas capixabas a partir de 2015

Os professores deverão passar por programas de capacitação e os prédios escolares deverão ser adaptados ao novo projeto de educação integral

A nova metodologia será desenvolvida em escolas do Estado a partir de 2015 Foto: Divulgação/Governo

Um novo modelo de educação integral deverá ser implantado nas escolas da rede pública do Espírito Santo, a partir do próximo ano. Inicialmente o projeto deverá ser adotado em três escolas de ensino fundamental da região Metropolitana. O projeto será desenvolvido em parceria com o do ICE (Instituto de Co-responsabilidade pela Educação), de São Paulo. 

Representantes do ICE estiveram no Estado, nesta quinta-feira (20), e conversaram com a equipe de transição do governador eleito Paulo Hartung (PMDB). O orçamento do governo do Estado, enviado para votação na Assembleia Legislativa, prevê a destinação de cerca de R$ 2,1 bilhões para a educação no próximo ano. A parceria com o ICE terá duração de três anos.

No entanto, segundo o coordenador da equipe de transição, Haroldo Corrêa Rocha, o projeto não demanda grandes investimentos. “Esse modelo de escola não demanda investimentos adicionais. A grande novidade desse sistema está na forma de gestão e organização das escolas. O custo é perfeitamente compatível com o que a secretaria já tem”, explicou.

Pela proposta, alunos e professores deverão passar todo o dia nas escolas. Os professores deverão passar por programas de capacitação, e os prédios escolares deverão ser adaptados ao novo projeto. “Vamos resgatar duas promessas de campanha. A primeira de que a educação será a prioridade número um do governo. A outra é transformar a escola pública em uma escola viva. As salas de aula serão verdadeiros laboratórios, onde o aluno será o protagonista na produção do conhecimento”, disse Haroldo.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas, a taxa de abandono no ensino médio estadual é de 9%.