Está com febre ou tosse seca e não pode votar? Saiba o que fazer!

Política

Está com febre ou tosse seca e não pode votar? Saiba o que fazer!

Nesse caso, o eleitor deverá justificar ausência num momento posterior e explicar que a razão da falta ao dia da votação foi uma questão de saúde

Foto: Reprodução/Pexels

Se você está com febre, cansaço exagerado ou tosse seca, sintomas mais comuns da covid-19, fique em casa e não vá aos locais de votação. Essa é recomendação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e também vale para quem tenha sido diagnosticado com a doença a partir do dia 1° de novembro.

Nesse caso, o eleitor deverá justificar ausência num momento posterior e explicar que a razão da falta ao dia da votação foi uma questão de saúde. Vale lembrar, porém, que não há uma proibição expressa para esses eleitores não irem às urnas.

A orientação da Justiça Eleitoral tem como base um plano, desenvolvido em parceria com os hospitais Albert Einstein e Sírio-Libanês, com o objetivo de evitar a disseminação do novo coronavírus.

O uso de máscara de proteção durante as sessões é obrigatório, assim como a disponibilização de álcool gel. Os locais de votação não terão medição de temperatura, para evitar aglomerações.

O documento também recomenda que os eleitores levem as próprias canetas para assinar o caderno de votação, reduzindo a chance de contaminação.

Os locais de votação terão uma hora a mais de funcionamento. As escolas irão abrir às 7h e não às 8h, e serão fechadas às 17h.

Não será disponibilizado o sistema de biometria, para evitar a formação de filas.

Os mesários foram orientados a não usarem luvas e álcool em gel será disponibilizado para a constante higienização das mãos. Aos que forem orientados a não comparecer no dia da votação, a justificativa do voto pode ser feita pelo aplicativo do TCE (Tribunal de Contas do Estado).

FONTE: R7.