• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Casagrande acredita em parceria com Bolsonaro e quer revisar convênios assinados por Hartung

Tudo sobre a posse do governador eleito renato casagrande

Política

Casagrande acredita em parceria com Bolsonaro e quer revisar convênios assinados por Hartung

Governador Renato Casagrande disse o que espera da relação com o governo federal comandado por Bolsonaro em 2019. A entrevista completa você confere nesta terça-feira (1) no Fala Manhã

Foto: Reprodução TV Vitória


Liderança histórica do Partido Socialista Brasileiro (PSB), o governador eleito Renato Casagrande não prevê dificuldades com o novo presidente, Jair Bolsonaro (PSL), a quem seu partido já anunciou que fará oposição. 

Eleito no 1º turno, Casagrande seguiu pelo caminho da neutralidade no 2º turno da disputa presidencial, sem declarar apoio nem a Bolsonaro e nem ao seu adversário, Fernando Haddad (PT).

"Na minha carreira política eu sempre fui alguém fácil de lidar, independente da ideologia das pessoas. Quando fui deputado federal (entre 2003 e 2007) conheci Bolsonaro e nunca tive problemas com ele. Trabalharei junto com o governo federal e acredito que eles também vão trabalhar conosco", disse o governador.

Leia também: Do hobby de escalar montanhas à relação com os irmãos: conheça a intimidade de Casagrande

Sem arrocho fiscal

Casagrande também falou sobre o momento em que vai reassumir o governo estadual. Ele reconhece que o cenário é diferente daquele que encontrou em 2010, em seu primeiro mandato no Palácio Anchieta, quando a economia local estava em alta. Sua equipe de transição já anunciou que irá rever contratos e convênios assinados por seu antecessor, o governador Paulo Hartung (sem partido). 

Para Casagrande, no entanto, não será um governo de arrocho fiscal nos serviços públicos. O socialista acredita que a "gestão fiscal não pode ser um fim em si mesma". "Na reta final, o governo estadual anunciou muitas obras. Eu vejo isso com preocupação. Vamos revisar cada contrato e cada convênio. Fizemos uma análise, durante a transição, acima da lâmina d'água. Só após a posse vamos saber a real situação. Mesmo assim, podemos ter responsabilidade fiscal sem abrir mão de oferecer serviços à população. A gestão fiscal não pode ser um fim em si mesma", analisa.

Prioridades

Entre as obras deixadas por seu antecessor, Casagrande coloca como prioridade terminar as estradas do projeto Caminhos do Campo e dar um fim à reforma da Avenida Leitão da Silva, em Vitória. "Não vou anunciar novas obras sem terminar as que já foram iniciadas, principalmente aquelas que iniciei no meu mandato anterior e não foram continuadas", alfineta.

Entrevista

A entrevista completa com o novo governador, onde ele traz estes e outros detalhes, vai ao ar no dia da posse, na próxima terça-feira (1º), no programa Fala Manhã, a partir das 7h55, com a apresentadora Andressa Missio, na TV Vitória.