Governador e prefeitos debatem sobre estiagem no Espírito Santo

Política

Governador e prefeitos debatem sobre estiagem no Espírito Santo

Logo que assumiu o governador solicitou um levantamento detalhado a respeito da situação dos mananciais, e mobilizou o secretariado para apontarem medidas capazes de otimizar o consumo

Encontro aconteceu nesta manhã Foto: ​

Discutir sobre o período de forte calor e a estiagem que castigam o Espírito Santo e suas consequências para a população. Foi com esse objetivo que o governador Paulo Hartung reuniu nesta terça-feira (27) os prefeitos de Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Viana, além de Santa Maria de Jetibá, Santa Leopoldina, Marechal Floriano e Domingos Martins. O encontro foi realizado na Residência Oficial do governador, na Praia da Costa, em Vila Velha.

Logo que assumiu o governador solicitou um levantamento detalhado a respeito da situação dos mananciais, e mobilizou o secretariado para apontarem medidas capazes de otimizar o consumo.

“Estamos vivendo, em um período muito curto, dois fenômenos climáticos extremos. Até pouco tempo o Estado foi castigado com fortes chuvas e agora passamos por um momento delicado em que nossos rios, que abastecem a população, sofrem por conta da falta de chuva. Discutir esse tema com o município e a sociedade é fundamental para avançamos em políticas públicas consistentes”, adianta o governador.

Durante a agenda o governador disse ainda que "estiagem prolongada é uma crise hídrica profunda. Uma das maiores nas últimas décadas. Situação grave e limite que requer atitudes do Poder Público. Não podemos deixar de seguir a legislação que prevê como prioridade o consumo humano e animal", enfatizou o governador.

Vale lembrar que de acordo com dados da Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), as primeiras projeções sobre as perdas registradas nas principais atividades da agropecuária capixaba devido ao forte calor e à estiagem, o valor das perdas poderá chegar a R$ 1,390 bilhão (R$ 960 milhões cafeicultura – R$ 300 milhões fruticultura – R$ 130.7 milhões pecuária de leite).  Os valores levam em consideração a base de produção e o faturamento dos produtores rurais no ano de 2014.

Pontos moeda