CPI do Pó Preto estará em Ubu para conferir ações da Samarco contra poluição em Anchieta

Política

CPI do Pó Preto estará em Ubu para conferir ações da Samarco contra poluição em Anchieta

“Faremos uma visita técnica no dia 8 de maio para constatar exatamente o que foi dito pelos representantes da empresa na reunião”, destacou o presidente da CPI

Favatto reafirma compromisso de investigar o que é dito na CPI do Pó Preto. Foto: Divulgação/Assembleia

No dia 8 de maio, os deputados estaduais que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a emissão de pó preto na atmosfera farão uma visita técnica em Anchieta para verificar em Ubu as afirmações dadas pelo presidente da Samarco, Ricardo Vescovi de Aragão, em depoimento na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (22).

O presidente da CPI, deputado Rafael Favatto (PEN), afirmou que a reunião foi bastante produtiva.

“Foram esclarecidos pontos importantes da arguição realizada pelos deputados. O presidente da empresa deu explicação sobre a poluição na Lagoa Maimbá. Segundo ele, existe uma estação de tratamento no braço norte que tem a função de captar água e fazer o tratamento. Só depois de tratada, segundo ele, a água é lançada na lagoa”, explicou o deputado Rafael Favatto.

Ainda de acordo com o parlamentar, o presidente da empresa respondeu sobre a dragagem do porto. “A CPI queria saber se a dragagem interferiu na erosão do local. Mas disseram que o que acontece é uma erosão provocada pela movimentação natural das marés. Disseram que é movimento do mar avançando”.

Quanto ao cinturão verde necessário para ser um bloqueador natural do avanço do pó preto, Ricardo Vescovi explicou que desde 1977 a empresa se empenhou no plantio de espécies que pudessem servir de obstáculo para as partículas.

“Faremos uma visita técnica no dia 8 de maio para constatar exatamente o que foi dito pelos representantes da empresa na reunião”, destacou o presidente da CPI.

É aguardado para uma reunião extraordinária da CPI nesta quinta-feira (23), o presidente da Vale, Murilo Ferreira. Ele foi convocado na última semana, porém avisou que não poderia comparecer. Estiveram na comissão apenas três diretores da mineradora.