Protesto em Vitória contra presidente Dilma reúne 30 mil manifestantes, diz PM

Política

Protesto em Vitória contra presidente Dilma reúne 30 mil manifestantes, diz PM

O protesto ficou concentrado na Praça do Papa, onde de acordo com a Polícia Militar, 30 mil pessoas participaram da concentração. Os organizadores disseram que foram 40 mil

A manifestação terminou com os manifestantes cantando o hino nacional na Praça do Papa, em Vitória. Foto: Everton Nunes

Com adesão menor do que a realizada no dia 15 de março, quando 100 mil capixabas foram às ruas protestar, a manifestação contra a presidente Dilma Rousseff (PT) em Vitória reuniu cerca de 30 mil pessoas, de acordo com dados repassados pela Secretaria de Segurança Pública do Espírito Santo (Sesp). 

A passeata organizada pelos movimentos Vem pra Rua e Brasil Livre contra a corrupção e Governo Federal teve início às 16 horas. Com as cores verde e amarelo a população voltou às ruas neste domingo (12) não só na Grande Vitória, mas em outros municípios do Estado, como Cachoeiro e Linhares. 

Em Vila Velha, o grupo se concentrou próximo a um posto de combustível por volta das 15 horas. A pessoas seguiram a pé pela Terceira Ponte até chegarem à Praça do Papa. O trânsito de veículos na via ficou interdidato durante toda a manifestação. 

Clique aqui e veja imagens do protesto realizado em Vitória

O protesto pacífico contou com a presença também de animais de estimação nas cores verde e amarelo. Foto: Everton Nunes

O protesto ficou concentrado na Praça do Papa, onde de acordo com a Polícia Militar, 30 mil pessoas participaram da concentração. Os organizadores disseram que foram 40 mil. Trios elétricos com shows dos cantores Marcelo Ribeiro e Cláudio Boca animaram o evento, que foi encerrado por volta das 18 horas. 

Clique aqui e confira a cobertura em tempo real do protesto

Oficialmente o encontro terminou na Praça do Papa, mas um grupo continuou o protesto em direção à Praia de Camburi, em Vitória. O trânsito chegou a ser interdidato durante o trajeto. Dois trios elétricos também fez parte do trajeto. 

De acordo com Armando Fontoura, um dos organizadores do evento, a baixa adesão já era esperada por causa dos festejos em comemoração ao dia de Nossa Senhora da Penha e também pelo feriado nesta segunda-feira. A expectativa inicial era de que 200 mil pessoas fossem às ruas

"Já estávamos preparados para isso, já que o feriado impacta muito na cidade", justificou Fontoura. 

Ele afirmou ainda que não existe outra manifestação organizada, mas que na próxima quarta-feira lideranças nacionais do protesto vão se reunir em Brasília para fazer uma avaliação do que foi feito neste domingo em todo o país.