Diretor da Eco 101 confirma atrasos nas obras de duplicação da BR-101

Política

Diretor da Eco 101 confirma atrasos nas obras de duplicação da BR-101

Hanke assumiu que a concessionária está atrasada em seu cronograma e garantiu que a demora se deve as faltas de licenciamento ambiental e processos judiciais de desapropriação

Deputados realizam audiência-pública com diretor da Eco-101 Foto: Divulgação

A Comissão de Fiscalização da BR 101 em Brasília realizou nesta quarta-feira (29) mais uma audiência pública para tratar sobre o atraso das obras de duplicação na rodovia.

Desta vez, a reunião contou com a participação do superintendente da Eco-101, Roberto Paulo Hanke, que foi questionado sobre os poucos avanços em relação às obras estruturantes contratualizadas, na avaliação dos deputados capixabas.

Hanke assumiu que a concessionária está atrasada em seu cronograma e garantiu que essa demora se deve as faltas de licenciamento ambiental e processos judiciais de desapropriação de certas áreas.

“Não é questão de apontar culpados, mas os investimentos que não fizemos, o motivo maior foram as licenças ambientais. Hoje trabalhamos na parte que temos o licenciamento. A ANTT tem aprovado todos os projetos e financeiramente a concessionária está sadia”.

Pedágio

Segundo o deputado federal Sérgio Vidigal (PDT), uma das principais preocupações da Comissão com o atraso é que o pedágio segue sendo cobrado dos usuários – e tem previsão de novo aumento para o mês de maio.

“Estamos do lado do usuário, não estamos aqui buscando culpados e sim alternativas. Sabemos que o pedágio é uma realidade e necessidade. Precisamos de uma resposta rápida, o Espírito Santo vive um momento difícil da economia. O grande problema as concessões é que muitas vezes se inicia a obra apenas com um projeto básico, para depois passar para o executivo. Isso acarreta depois inúmeras mudanças e transtornos”, ressalta o deputado.

Audiências-públicas

Esta foi a terceira audiência-pública realizada pelos deputados capixabas com relação ao atraso nas obras da rodovia. Anteriormente, já foram ouvidos a diretora de licenciamento do Ibama Larissa Amorim, e os representantes da ANTT, o diretor-geral Jorge Bastos e Luiz Fernando Castilho, que é superintendente de Exploração da Infraestrutura Rodoviária. 

Pontos moeda