Prefeito de Jaguaré e cinco servidores são afastados após operação "Arremate"

Política

Prefeito de Jaguaré e cinco servidores são afastados após operação "Arremate"

A operação, que conta com o apoio do Núcleo de inteligência da Assessoria Militar do MPES, investiga fraudes em licitações e em processo seletivo para contratação de servidores públicos em Jaguaré

Ainda segundo o MPES, até o momento foram apreendidos diversos aparelhos de telefones celulares, notebooks e documentos Foto: ​Divulgação/MPES

O prefeito de Jaguaré, Rogério Feitani, e outros cinco servidores do município foram afastados de suas atividades funcionais após a operação "Arremate", deflagrada pelo Ministério Público do Estado do Espírito Santo, por meio da Procuradoria de Justiça Especial e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) na manhã desta terça-feira (11). 

A operação, que conta com o apoio do Núcleo de inteligência da Assessoria Militar do MPES, investiga fraudes em licitações e em processo seletivo para contratação de servidores públicos em Jaguaré, além de outras irregularidades. De acordo com o Ministério Público, a maioria dos mandados de busca e de condução foram cumpridos e os conduzidos estão sendo encaminhados para o GAECO-NORTE, na sede da Promotoria de Justiça de Linhares, onde estão sendo interrogados pelos Promotores e Procurador de Justiça responsáveis pelas investigações.

Ainda segundo o MPES, até o momento foram apreendidos diversos aparelhos de telefones celulares, notebooks e documentos. O prazo para afastamento dos servidores é de 90 dias. 

A redação do jornal online Folha Vitória tentou falar com a  Prefeitura Municipal de Jaguaré, mas não conseguiu contato.

Pontos moeda