Atenção! Ansiedade pode causar sintomas que se assemelham aos do infarto, alerta médica

Saúde

Atenção! Ansiedade pode causar sintomas que se assemelham aos do infarto, alerta médica

Apesar das semelhanças nos sintomas, o tratamento das doenças se difere totalmente e a confusão de ambos os casos pode ser fatal

Foto: Divulgação

Sintomas como dor no peito, palpitação, falta de ar e tontura, são comuns durante crises de ansiedade, mas podem ser um alerta para a saúde do coração. De acordo com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país com maior incidência de casos de ansiedade no mundo. Ao todo são cerca de 18,6 milhões de brasileiros (9,3% da população) que convivem com o transtorno.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia aponta que, seguindo este mesmo parâmetro, as doenças cardiovasculares também apresentam grandes registros e estas causam o dobro de mortes comparadas a todos os tipos de câncer juntos.

Mesmo sem possuir problemas no coração, o médico cardiologista Dr. Roberto Yano conta que é comum pessoas chegaram ao pronto-socorro acreditando que estão sofrendo um infarto. 

“É importante lembrar que a ansiedade deve ser um diagnóstico de exclusão. Por isso, apenas um cardiologista, por meio da anamnese, exame físico e exames complementares, poderá descartar que o paciente realmente não está infartando”, alerta o médico.

Em grande parte dos casos, a dor causada pelo infarto tem início no meio do peito podendo se espalhar para outros pontos do corpo como o braço esquerdo e a mandíbula, o que gera uma sensação de aperto e queimação.

Na crise de ansiedade, a dor tente a se manter no centro do peito e geralmente começa após uma situação de estresse e nervosismo. Vale lembrar que cada caso é único, pois existem casos em que o paciente está infartando mas não apresenta dores no peito. Por esta razão, a avaliação rápida do quadro deve ser de exclusividade de um cardiologista.

Além da ansiedade, outros quadros como a esofagite, por exemplo, podem gerar dores no peito. Por isso, o Dr. Roberto aconselha que o paciente procure um cardiologista e realize toda a triagem e exames para descartar doenças cardiovasculares.