• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Doenças renais matam 2,4 milhões de pessoas por ano

Saúde

Doenças renais matam 2,4 milhões de pessoas por ano

Patologia pode ser evitada por meio de hábitos saudáveis como não fumar, praticar exercício físico regularmente e manter uma alimentação balanceada

Larissa Agnez

Redação Folha Vitória
Foto: Davi Monteiro
Uma em cada 10 pessoas tem doença renal e passam por diagnostico tardio.

De acordo com a  Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), é estimado que haja atualmente no mundo 850 milhões de pessoas com doença renal crônica (DRC), decorrente de várias causas. A patologia é a causa de pelo no mínimo 2,4 milhões de mortes por ano, com uma taxa crescente de mortalidade.

Uma em cada 10 pessoas tem doença renal e passam por diagnostico tardio. Muitos especialistas têm se emprenhado em informar a população sobre os fatores de risco e a prevenção, que segundo o médico nefrologista Sérgio Damião, é a melhor arma contra a doença renal crônica. “Tudo aquilo que está relacionando com a diabetes e hipertensão pode desencadear a doença renal”, explica.

Assistência 

O Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI) possui um setor de hemodiálise equipado com 14 máquinas que atuam em três turno, seis dias na semana. São 80 pacientes que passam entre três e quatro horas preso a uma máquina que faz o que os seus próprios rins não conseguem mais fazer. Somente em 2018, foram cerca de 12 mil atendimentos no setor que é um dos maiores do hospital que já é referência em hemodiálise no Estado.

Os médicos alertam que caso você tenha pressão alta, diabetes, é fumante, tem pessoas com DRC na família, está acima do peso, tem mais de 50 anos ou é cardíaco, é necessário procurar um médico nefrologista para fazer acompanhamento de seus rins. Anualmente, milhões de pessoas morrem devido a complicações relacionadas a DRC, que podem ser evitadas com hábitos saudáveis como não fumar, beber água, controlar o peso, praticar exercício físico regularmente, manter uma alimentação balanceada e estar em dia com os exames de creatinina no sangue. Prevenir é mais fácil do que tratar!