• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Especial Mente e Corpo: como se proteger das dores e problemas na coluna?

ESPECIAL MENTE E CORPO

Saúde

Especial Mente e Corpo: como se proteger das dores e problemas na coluna?

As dores são tão comuns que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), de cada dez pessoas, oito ainda sentirão o desconforto ao longo da vida

Thaiz Blunck

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação

Grande parte da população, ao menos alguma vez na vida, já sofreu com os sintomas da lombalgia - popularmente conhecida como dor nas costas. Ela é tão comum, que segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), de cada dez pessoas, oito ainda sentirão o desconforto ao longo da vida. Apesar de não entrar na lista das 'piores dores', sempre que a dor aparece, seja por má postura, quedas, excesso de peso ou outros fatores, causa muito incômodo.

Além disso, a dor nas costas também é a principal causa do afastamento de trabalhadores no Brasil por mais de 15 dias. De acordo com o ranking de auxílios-doença concedidos pelo INSS, 116.371 pessoas precisaram se ausentar do local de trabalho em 2016 por, no mínimo, duas semanas devido ao problema. Um dos fatores que influencia diretamente nos dados é o uso inadequado da ergonomia.

No âmbito organizacional, a disciplina tem como princípio ajustar o local de trabalho para oferecer melhores condições aos funcionários. O fisioterapeuta da Medsênior, Pablo Pompermayer, destaca que, embora seja fundamental para os trabalhadores, o uso inadequado dela pode acabar potencializando os problemas de lombalgia.

“A postura tem grande importância dentro de uma corporação. Por isso, inclusive, é que existe a ergonomia. Então temos que ter uma atenção especial para não potencializar esse tipo de problema. Além disso, o corpo também precisa ser trabalhado para suportar o estresse do trabalho físico, com atividade física regular.”

O médico ortopedista e especialista em coluna, Chárbel Jacob Júnior, explica que não existe uma faixa etária específica para o surgimento da lombalgia e que o recomendado, para preveni-las, é praticar atividades físicas. 

Atualmente, a lombalgia/cervicalgia vem aumentando cada vez mais: pelo uso de smartphones, vícios posturais do trabalho e falta do exercícios físicos. A má postura causa um desequilíbrio muscular isso leva a uma dor mecânica , ou seja por alteração da biomecânica da coluna. Não tem faixa etária específica. Ela pode surgir na adolescência e até iniciar na população idosa, por isso devemos fazer atividades físicas. É estimado que entre 65% e 90% da população mundial sofrerá pelo menos um episódio dessa dor que gera impactos pessoais, ocupacionais, sociais e econômicos.

Por que a lombalgia é uma das principais causas de afastamento no trabalho?

Foto: Divulgação

O médico ortopedista do Hospital Royal Care, Gustavo Ribeiro, reforça que os casos de lombalgia estão relacionados tanto ao envelhecimento, que se trata de um processo natural de degeneração, quanto aos hábitos da vida moderna, como a inatividade física e também a má postura. 

“A lombalgia é uma queixa que tem aumentado nos consultórios médicos. Isso ocorre devido ao envelhecimento da população e os hábitos da vida moderna. Sobre o envelhecimento, é um processo natural de degeneração, tanto da coluna lombar, dorsal e cervical, gerando as dores. Porém, temos que prestar atenção principalmente nas mulheres após a menopausa, onde apresenta uma perda de massa óssea, podendo levar à fratura. Sobre os jovens, isso ocorre devido aos hábitos da vida moderna, principalmente pelo sedentarismo, má postura, e sobrecarga sobre a coluna lombar. É muito mais importante hoje, prevenir, do que tratar problemas sérios futuramente."

FISIOTERAPIA COMO ALIADA NO TRATAMENTO DAS DORES
Uma das maneiras de tratar e aliviar as dores na região da coluna é recorrendo às sessões de fisioterapia. Antes, no entanto, é preciso passar por um diagnóstico médico. O fisioterapeuta da Medsênior, Pablo Pompermayer, explica que a avaliação dos paciente é feita de maneira individual e personalizada. 

"Após o diagnóstico médico, o fisioterapeuta vai fazer um diagnóstico funcional e vai traçar uma estratégia de tratamento, pensando em restabelecer as funções mais próximas do normal, tratando processos inflamatórios, alterações musculoesqueléticas, associando os exercícios. Tem que ser uma avaliação personalizada porque às vezes o tratamento é diferente de pessoa para pessoa. Quanto ao tratamento, em geral, a estratégia é aliviar os sintomas e fazer com que ele não volte, tratando a causa. Porque se eu não tratar, a chance da causa persistir é grande."

MANIPULADOS PARA O FORTALECIMENTO DOS OSSOS
A atual presidente da Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag) no Espírito Santo e Conselheira do Conselho Regional de Farmácia do Estado, Denise Martins Oliveira, destaca que um dos benefícios da manipulação em casos de suplementos para fortalecimento dos ossos, é a possibilidade da associação dos produtos. 

“A farmácia de manipulação pode favorecer muito a utilização dos suplementos de fortalecimento porque eles podem ser associados quando indicados pelo profissional médico. A adesão ao tratamento fica bem facilitada porque com a junção ou associação desses produtos, a posologia desses medicamentos fica facilitada, ou seja, facilitam a forma de se apresentar. No caso do Colágeno Tipo 2, pode ser manipulado em cápsulas. Já os produtos como a Condroitina e Glucosamina, podem ser apresentados em forma de saches efervescentes, o que traz maior facilidade da utilização, tanto para um idoso, quanto para qualquer pessoa que necessite utilizar."