• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dia Internacional da Mulher: veja a doença que mais mata o público feminino

Saúde

Dia Internacional da Mulher: veja a doença que mais mata o público feminino

A incidência de doenças cardíacas em mulheres cresceu e se tornou a causa mais comum de mortes

Foto: Divulgação / Pexel
Incidência de doenças cardíacas aumenta entre as mulheres; check-up preventivo é necessário.

As mulheres começam a ter contato com a rotina médica a partir da sua primeira menstruação, o que cria um hábito de se consultarem constantemente. Em linha com o propósito da criação do Dia Internacional da Mulher, marcada pela luta por melhores condições sociais e de trabalho, elas sabem da atenção que devem ter com a própria saúde.

Nos últimos anos, a incidência de doenças cardiovasculares em mulheres cresceu e se tornou a causa mais comum de morte, ultrapassando os cânceres de mama, útero e ovário. O envelhecimento da população em todo o mundo, além do aumento dos fatores de risco ajudam a entender esse crescimento. 

A ingestão exagerada de álcool, tabagismo, sedentarismo e obesidade, que pode ser mais comum na menopausa, fase que a mulher tende a acumular mais gordura, favorecem o aparecimento de arritmias, trombose venosa, fibrilação atrial e demais doenças.

Por isso, é importante se consultar com o cardiologista, para que qualquer problema seja detectado com agilidade e o tratamento seja direcionado para garantir qualidade de vida a paciente. "Diagnóstico precoce e medidas preventivas são aliados que auxiliam com a redução da mortalidade, antes mesmo que alguns sintomas apareçam e tragam sequelas irreversíveis", esclarece o cardiologista César Jardim.

Prevenção

Além dos exames preventivos que são de extrema importância, é necessário adotar hábitos saudáveis. "Abandonar o fumo, desenvolver uma dieta equilibrada, controlar os níveis de colesterol, dormir o tempo necessário, manter o peso e um programa regular de exercícios, são atitudes imprescindíveis para diminuir as chances de desenvolver uma doença cardíaca", alerta Dr. César.

A conscientização deve ser feita começando pelo incentivo da realização de exames regulares com o cardiologista para que o diagnóstico precoce auxilie no tratamento e combate aos fatores de risco das doenças que podem levar até mesmo a morte súbita.

Check-up preventivo

As mulheres não podem esquecer que na fase adulta, devem seguir um calendário preventivo que contempla exames de rotina fundamentais para monitorar a saúde e o bom funcionamento do organismo. "A partir dos 30 anos a lista de exames que deve ser seguida anualmente à risca são: ultrassonografia pélvica e transvaginal, teste ergométrico, mamografia, Papanicolau, testes oculares e análises sanguíneas", orienta o cardiologista.