Dores e sensibilidade nos dentes: Por que são mais comuns no inverno?

Saúde

Dores e sensibilidade nos dentes: Por que são mais comuns no inverno?

Mudança térmica pode provocar alterações aumentando o desconforto e a sensibilidade

Foto: Divulgação
Para prevenir a hipersensibilidade dentinária recomenda-se o uso de escovas com cerdas ultra macias e de cremes dentais especialmente formulados para ajudar na prevenção. 

O inverno é uma estação adorada por muitos, mas para quem sofre de sensibilidade dentária, o período não é nada agradável. As baixas temperaturas aumentam a sensação de incômodo e ainda podem causar dores mais intensas. Isso porque a boca mantém uma temperatura constante de 36º a 37º graus e a mudança térmica pode provocar alterações aumentando o desconforto e a sensibilidade.

A chamada hipersensibilidade dentinária, popularmente conhecida como dentes sensíveis, é provocada pelo desgaste do esmalte dos dentes. Com a superfície reduzida, a dentina, localizada logo abaixo, é exposta e fica desprotegida, deixando os dentes mais sensíveis. Este mal ocorre em aproximadamente 35% da população mundial

De acordo com a cirurgiã dentista Andressa Hirle, isso acontece principalmente pela escovação incorreta. "O uso de escovas com cerdas muito duras e de cremes dentais muito abrasivos, aliado a força excessiva na hora de escovar os dentes, podem levar ao surgimento do problema", explica.

O frio pode aumentar a intensidade da dor em decorrência de outros problemas bucais como a cárie. Os pequenos canais que ligam a dentina a polpa dental levam estímulos de contrastes térmicos (quente e frio) chegando até o nervo, assim causando dor.

Outro fator que pode contribuir para o incomodo nos dentes superiores é a sinusite. A inflamação ataca os seios paranasais e atinge o seio maxilar – região onde estão as raízes dos dentes molares e pré-molares, levando dor que é muito parecida com a dor de dente comum provocada por problemas bucais. “O diagnóstico é muito importante pois só assim saberemos a causa real do problema e o melhor tratamento.” Explicou a dentista Andressa.

Prevenção

A hipersensibilidade dentinária pode ser prevenida. Para isso, é recomendado o uso de escovas com cerdas ultra macias e de cremes dentais especialmente formulados para ajudar na prevenção. Além disso, é preciso atenção redobrada na escovação: nada de movimentos agressivos que podem afetar o esmalte dos dentes ou retrair a gengiva.

É preciso também ficar atento à alimentação, com a adoção de uma dieta menos ácida. Os refrigerantes, as frutas cítricas (como abacaxi e laranja), vinagre, vinhos e até mesmo os iogurtes devem ser consumidos com moderação e, se possível, evitados, pois o esmalte oferece pouca resistência à ação ácida desses alimentos. "Após a ingestão, é indicado esperar 30 minutos para dar início à higienização bucal. Isso porque os ácidos podem reagir com o creme dental e provocar o aumento da sensibilidade dos dentes", ensina Andressa.