Entenda o que é a pielonefrite, doença que causou a internação da influencer Gabi Brandt

Saúde

Entenda o que é a pielonefrite, doença que causou a internação da influencer Gabi Brandt

Infectologista explica o que é a doença, como é o tratamento e dá algumas dicas para evitá-la

Foto: Reprodução

No último sábado (3), a influencer Gabi Brandt foi internada em uma clínica no Rio de Janeiro para tratamento de um quadro grave de pielonefrite, uma doença inflamatória infecciosa causada por bactérias que atingem uma parte do rim.

De acordo com o infectologista Bil Bassetti, a pielonefrite, ao contrário do que muitos pensam, não é uma doença contagiosa. Trata-se, na verdade, de uma doença causada por bactérias. 

"Essas bactérias se valem de alguma 'bobeira' do sistema imunológico do paciente, assim como de algum defeito local (como pedra nos rins) e causam a infecção local que pode se disseminar levando a sepse," explica. 

A doença, segundo o especialista, pode resultar em complicações locais para o paciente, como abscessos nos rins, perda total ou parcial do órgão, até infecções disseminadas (sepse) com risco de morte.

Tratamento

A pielonefrite demora entre 5 a 14 dias de tratamento, a depender do caso. O infectologista esclarece que quanto mais precoce e assertivo for o tratamento, menor será o tempo de recuperação do paciente.

"Geralmente são usados antibióticos. Muitas vezes o tratamento pode ter necessidade de começar no hospital, com drogas endovenosas. Assim que identificada a bactéria, acontece a troca para antibiótico oral, se o paciente estiver com boa melhora clínica e laboratorial. É muito importante também a ingestão de líquidos", afirma. 

Sequelas

Se houver complicações locais do órgão, a doença pode deixar sequelas renais. Mas, se o paciente evoluir com a sepse, pode ter sequelas fora dos rins relacionada à infecção generalizada.

"São diversas as possibilidades e depende muito da condição de base do paciente. Quanto mais idoso e com comorbidades, maior a chance de ter uma sequela", explica. 

Como prevenir

O infectologista afirma ainda que o mais importante é saber que nem toda bactéria encontrada na urina trata-se de uma infecção urinária e deixa algumas recomendações para  evitar a doença

"Às vezes basta aumentar a ingestão de líquidos e as idas ao banheiro, manter a higiene íntima e o cuidado com as roupas íntimas também, dentre outras coisas para evitar infecção", concluiu.