• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Alergia alimentar tardia: saiba como reconhecer o problema e eliminá-lo

Saúde

Alergia alimentar tardia: saiba como reconhecer o problema e eliminá-lo

Nosso corpo dá sinais de que sofremos da alergia alimentar tardia, que pode se manifestar em diversas áreas do organismo

Larissa Agnez

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação
50% da população sofre desse tipo de alergia e não sabe.

A alergia alimentar é responsável pela enxaqueca, dificuldade de engravidar, depressão, doenças autoimunes, dificuldade de perder ou ganhar peso, inchaço, coceiras no ouvido ou olhos, produção de muco excessiva, alterações de humor, cansaço, intestino preso, dentre outros sintomas.

Quando se fala em alergia logo vem à cabeça espirros, coceiras, pele vermelha, glote fechada e em casos mais extremos: o choque anafilático. Mas esses sintomas são bastante característicos da alergia imediata, que acontece logo após o contato com o agente causador da alergia (tecnicamente conhecida como aquela mediada por IgE). Existe também a alergia alimentar tardia, que é mais complexa e mais difícil de ser identificada, pois nem sempre há reações imediatas, podendo acontecer até 72 horas após o contato com o agente causador da alergia.

Foto: Comunicativa
Médico Wesley Schunk. 

“A alergia alimentar tardia gera reações imunológicas e inflamatórias no corpo todo, e pode se manifestar das mais diferentes formas: enxaqueca, dificuldade de engravidar, depressão, doenças autoimunes, dificuldade de perder ou ganhar peso, inchaço, coceiras no ouvido ou olhos, produção de muco excessiva, alterações de humor, cansaço, intestino preso dentre tantos outros sintomas”, disse o médico, Wesley Schunk.

Cerca de 50% da população sofre desse tipo de alergia e não sabe. “Conforme o nome diz, os resultados são tardios, expressos conforme a dose, após dois ou três dias de consumo. O mais preocupante é que esta alergia é capaz de se manifestar em todos os tecidos. Atinge adultos e crianças, com alta frequência, não é reconhecida em testes cutâneos, e o alimento causador é normalmente apreciado pelo indivíduo”, disse.

A empresária Karoline Rodrigues, sofria com muita dor de cabeça. “Cheguei a achar que pudesse ter algo grave na cabeça. Fiz todos os exames com neurologista, que descartou qualquer problema dessa área e me encaminhou para um médico e nutricionista especialista em alergia alimentar. Cortei o glúten e minha dor de cabeça desapareceu na terceira semana livre desse alimento”, disse.

Sintomas 

Nosso corpo dá sinais de que sofremos da alergia alimentar tardia, que pode se manifestar em diversas áreas do organismo, como o trato respiratório, pele, sistema gastrointestinal, sistema nervoso e tantos outros.

Schunk explica que a alergia tardia pode ser amenizada ou dessensibilizada. Ao identificar os sintomas, seu diagnóstico pode ser feito a partir de um rastreamento metabólico, feito por um médico. Após diagnosticar, o profissional poderá identificar os alimentos causadores e elaborar um plano de alimentação adequado.

Formas de manifestação da alergia alimentar tardia

- No trato respiratório se manifesta por meio da asma, rinite, sinusite, otite, amigdalite e bronquite;

- Gastrointestinal: diarreia, constipação, colite, gastrite, má absorção, doença celíaca e refluxo; 

- Metabólico, por meio da obesidade, baixo peso, celulite, perda de apetite, anorexia nervosa, bulimia, diabetes, hipertensão arterial e hipercolesterolemia;

- Nervoso: Hiperatividade falta de concentração, alteração de humor, distúrbios de aprendizagem;

- Sistêmica: Artrite reumatoide, tireoidite, lúpus eritematoso sistêmico, psoríase, alopecia areata, fibromialgia;

- Pele: acne, eczema, caspa, urticária, dermatite seborreica, dermatite.