Tecnologia permite diagnóstico mais rápido para covid-19 no ES

Saúde

Tecnologia permite diagnóstico mais rápido para covid-19 no ES

Com o avanço da ciência, resultados de exames RT-PCR são divulgados em menos de 24 horas

Bianca Santana Vailant

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação/Rede Meridional

Uma realidade muito distante do que vivemos no início da pandemia: resultados de testes RT-PCR que são divulgados em menos de 24 horas. Toda essa agilidade só foi possível graças aos avanços da tecnologia durante a pandemia. Se antes um exame demorava pelo menos 6 horas para ficar pronto, agora o mesmo resultado sai em 2 horas e meia.

A resposta rápida dos testes é importante não somente no diagnóstico de um único paciente, mas no controle de toda a pandemia. Isso porque, segundo o infectologista da Rede Meridional Lauro Pinto, com uma resposta mais rápida, é possível evitar que a pessoa contaminada dissemine o vírus. 

"Fazer o teste bem feito e soltar o resultado de forma ágil, no mesmo dia ou no máximo no dia seguinte, tem várias vantagens. Em primeiro lugar, permite identificar rapidamente o paciente doente contaminado orientar o  tratamento ideal e as condutas para o tratamento", explicou. 

Além de direcionar os tratamentos de forma mais eficiente, é possível isolar mais rapidamente a pessoa contaminada. "Essa rapidez permite controlar melhor a pandemia à medida em que possibilita que essa pessoa seja rapidamente isolada do convívio social", disse. 

Nova tecnologia permite diagnósticos mais rápidos

O farmacêutico bioquímico da Rede Meridional, Leonardo Bateman, explicou que a diferença dessa nova tecnologia é que ela reduz os processos realizados no teste RT-PCR. 

Foto: Divulgação/ Rede Meridional

"Trata-se de uma automação dos dois processos que fazíamos antigamente. Antes tínhamos a automação, mas em salas e equipamentos diferentes. Agora, um mesmo equipamento faz os dois processos", explicou. 

Ele explicou ainda que ambos os testes - o feito agora e o realizado no início da pandemia - são igualmente eficazes na detecção do novo coronavírus. 

"Essa é uma metodologia mais usual para urgência e emergência, assim é possível ter um diagnóstico mais rápido. A metodologia convencional é maravilhosa, mas ela precisa de um laboratório maior, e de mais tranquilidade para se trabalhar. Já os exames hospitalares em geral, precisam ser mais ágeis, e eles nos deu esse conforto na realização dos testes", afirmou Leonardo. 

Prejuízos para a saúde e para o bolso

O engenheiro mecânico Adriano Almada fez um teste para covid-19 em uma sexta-feira à noite, já no sábado pela manhã o resultado negativo. "Na empresa temos uma rotina de fazer testes a cada 10 dias. Em um desses testes eu tive um resultado positivo. Como tive dores de garganta alguns dias antes, me afastei do trabalho, esperei o prazo e procurei um médico. No outro dia o resultado estava no meu e-mail", disse.

Diferente do que acontecia há alguns meses, Adriano não precisou ficar um dia sequer longe do trabalho. Para ele, que atua como sócio administrador, essa agilidade faz com que a empresa tenha menos prejuízos.

"No início da pandemia um mesmo funcionário chegava a ficar 15 dias afastado, e muitas vezes o resultado demorava a sair e era negativo. Quando esse mesmo funcionário voltava, apresentava sintomas mais uma vez, e voltava a ser afastado até que o resultado saísse. Além do risco de contaminação, os prejuízos financeiros só cresciam", explicou. 

Apesar da tecnologia, cuidados devem continuar

A maior agilidade na divulgação dos diagnósticos permite um maior controle da pandemia, mas não é a única forma de conter o avanço da doença. Apesar da tecnologia, a vacinação e os cuidados com higiene e distanciamento social continuam sendo fundamentais. 

"Ver que os números estão melhorando mostra para gente um resultado dessa campanha de imunização. Só que os cuidados, independente da vacinação avançar, não devem parar. A testagem também é parte desses desses cuidados para evitar o avanço da pandemia", disse o infectologista Lauro Pinto.