Saúde

Menino que caiu de prédio na Praia da Costa tem histórico de sonambulismo, segundo a família

Criança de 12 anos segue internada com fratura na perna, punho e cortes na cabeça

Larissa Agnez

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação
De acordo com informações dos familiares de ambos, os adolescentes possuem histórico de sonambulismo.

Em menos de uma semana é o segundo caso de adolescentes que caem de prédio com suspeita de estarem sonâmbulos. Na segunda-feira (23), Felipe Cavalcanti Lora de 12 anos, morreu após cair do 9° andar de um hotel em Salvador, na Bahia. Na manhã desta quarta-feira (25) outro menino também de 12 anos, caiu do sétimo andar de um prédio na Praia da Costa, em Vila Velha, e felizmente sobreviveu. 

De acordo com informações dos familiares de ambos, os adolescentes possuem histórico de sonambulismo. A criança segue internada em um hospital particular de Vila Velha, com fratura na perna, no punho e com cortes na cabeça, o menino chegou ao hospital consciente. 

Segundo a polícia, por precaução ele foi entubado e passará por outros exames. O adolescente contou para um tio no hospital, que ele estava na sala, assistindo um vídeo no celular. De repente ele viu ao lado dele um coleguinha e a mãe, que está em Portugal. Eles teriam dito para o adolescente dar um salto mortal e, assim ele fez.

Tanto a Polícia Militar quanto a Civil estiveram no hospital. O delegado plantonista do departamento de homicídios e proteção a pessoa levou o celular que o garoto estaria assistindo o vídeo para Pericia. 

A médica do sono Jéssica Polese, foi entrevistada sobre o caso de acidentes ligados ao sonambulismo, e disse que a principal preocupação quando se tem um sonâmbulo em casa, é o risco de acidentes. "A condição é uma parassonia, o indivíduo está entre o sono e a vigília. Uma pessoa sonambula faz diversos movimentos aleatórios, ela levanta, caminha, desce uma escada, pode até atravessar uma rua, mas não raciocina", disse a médica.

De acordo com Jéssica é comum o sonambulismo acometer crianças nessa fase dos 12 anos, cerca de até 20% da população tem ou já teve alguma vez uma crise de sonambulismo.  "Os acidentes acontecem quando janelas ou portas estão abertas", explicou Polese.

Jéssica comenta que pessoas sonambulas precisam de atenção. Segundo a médica existem casos de pessoas que morreram afogadas ou foram atropeladas, por isso é importante que os familiares estejam atentos aos riscos, porque os acidentes podem acontecer. 

>> Esta matéria foi escrita com informações da repórter Patricia Battestin da TV Vitória/ Record TV. 

Pontos moeda