Por falta de insumos, alguns tratamentos de câncer serão suspensos no Hospital Santa Rita

Saúde

Por falta de insumos, alguns tratamentos de câncer serão suspensos no Hospital Santa Rita

Setores de Radioterapia, Quimioterapia e exames radiológicos como tomografia, ressonância e ultrassom não serão afetados

Bianca Santana Vailant

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação / Hospital Santa Rita

Pacientes com câncer que fazem tratamentos no Hospital Santa Rita, em Vitória, terão o atendimento suspenso a partir da próxima segunda-feira, dia 27. De acordo com informações do hospital, não há previsão de retorno dos atendimentos e exames realizados pelo setor de Medicina Nuclear.

A assessoria de imprensa do Hospital ressaltou que os setores de Radioterapia, Quimioterapia e exames radiológicos como tomografia, ressonância e ultrassom não serão afetados.

Foto: Divulgação Hospital Santa Rita

A suspensão das atividades se deve ao fato de o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) - órgão do governo federal, responsável pela produção de 85% dos radiofármacos que abastecem hospitais e clínicas de diagnóstico por imagem em todo o país - ter paralisado a produção sob a justificativa de falta de verba para a compra de insumos radiativos.

"O Hospital Santa Rita informa que, devido à paralisação da produção de radiofármacos pelo Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), terá de suspender, a partir da próxima segunda-feira (27/09), o atendimento a pacientes que necessitam de exames e tratamentos com radiofármacos e radioisótopos pela Medicina Nuclear, sem previsão de retorno", diz a nota emitida pelo hospital.

Ainda de acordo com o Hospital Santa Rita, essa suspensão "afeta diretamente a realização dos exames de imagem e tratamento dos pacientes com câncer, a exemplo do iodo-131 utilizado na terapia da neoplasia diferenciada de tireoide".

Em nota, o Hospital Santa Rita afirma que "junto com sociedades médicas, busca meios para a solução do problema e o retorno, o mais rápido possível, à plena atividade da Medicina Nuclear".