Exame de fundo de olho pode evitar perda da visão entre portadores do diabetes

Saúde

Exame de fundo de olho pode evitar perda da visão entre portadores do diabetes

A retinopatia é uma das doenças oculares que ameaçam a visão de um diabético

Foto: Reprodução/ MD. Saúde

O Brasil é o quinto país com maior incidência de diabetes no mundo. Ao todo são cerca de 16,8 milhões de pessoas entre 20 e 79 anos com a doença. De acordo com dados do Atlas do Diabetes da Federação Internacional de Diabetes (IDF), o país fica atrás apenas de China, Índia, Estados Unidos e Paquistão. Estima-se que, em 2020, 9,3% dos adultos, cerca de 463 milhões de pessoas, convivem com o diabetes.

Os portadores da doença precisam adotar hábitos e monitorar os sintomas. Mesmo com os novos medicamentos e novas opções de insulina e monitorização glicêmica, companheira inseparável no dia a dia do diabético, exames periódicos são essenciais para manter o controle sobre a doença. Um deles, é o exame de fundo de olho, como forma de evitar a retinopatia diabética.

A retinopatia diabética ´e uma doença que ocorre quando o excesso de glicose no sangue danifica os vasos sanguíneos dentro da retina. Caso o paciente não busque tratamento, a visão pode ser comprometida. Ela é a principal causa de perda de visão e cegueira evitável em adultos em idade produtiva (20 a 65 anos).

A retinopatia é apenas uma de uma série de doenças oculares que ameaçam a visão de uma pessoa. O glaucoma, a catarata e o edema macular diabético são outras complicações que podem ser desenvolvidas por um diabético. 

A endocrinologista Rosina Erthal Villela explica que o monitoramento dos pacientes pode garantir o diagnóstico precoce e a prevenção de problemas sérios para o diabético. “No caso específico da retinopatia diabética, o exame de fundo de olho tem que ser feito pelo menos uma vez por ano. Problemas como o colesterol alto, o tabagismo e a pressão alta aumentam o risco de desenvolver uma retinopatia. É preciso acompanhar”, disse. 

Estudos apontam que cerca de uma em cada três pessoas que vivem com diabetes tem algum problema na vista. Uma em cada dez pode desenvolver uma forma mais grave da doença que, consequentemente, leva a perda da visão.