Bem-estar para idosos: como manter uma alma jovem por toda a vida?

Foto de Ana Paula Costa
Ana Paula Costa

Ser humano tem prazo de validade?
Com certeza não.

Ainda assim, o assunto bem-estar para idosos recebe menos atenção do que merece.
Antes, o objetivo da sociedade era fazer o idoso viver mais. Houve grande esforço de vários setores para reduzir a mortalidade e inibir doenças.
Deu resultado. Segundo o IBGE, a expectativa de vida do brasileiro no ano 2000 era de 69,9 anos. Em 2019, essa idade passou para 76,6 anos. Em 2010, os idosos eram 7,3% da população. Hoje já passam de 14%.
O Brasil já pegou o rumo para ajudar o idoso a viver mais. A questão é que apenas viver mais não basta.
Agora o desafio é ajudar o idoso a viver melhor. Justamente nesse ponto estamos deixando a desejar.
A prova disso é a pesquisa feita também pelo IBGE em 2019 que mostrou como a depressão afeta mais os idosos em comparação às outras faixas de idade.

Precisamos pensar e refletir: porque tantos idosos estão se sentindo infelizes? O que o idoso pode fazer para se sentir melhor? Como a família e a sociedade podem ajudar nesse cenário?
Do mesmo jeito que o aumento da expectativa de vida aconteceu por meio da junção de vários setores da sociedade, a melhora da qualidade de vida dos idosos só vai acontecer com um esforço em conjunto.
Envelhecer é para todos – Ser Feliz Também. Essa missão é de todos!

Envelhecer não é uma opção. Ser feliz também não deveria ser. Toda pessoa tem o direito de ser feliz e deve lutar pela própria felicidade, independente da idade. Em relação ao idoso, devido à limitação física que a idade naturalmente impõe, essa luta passa a ser também da família. Por isso, depois de já ter ministrado vários treinamentos de inteligência emocional e ajudado dezenas de pessoas na construção de uma mentalidade mais forte, separei aqui 3 princípios que todos devem aplicar na relação com idosos.

Seguir esses 3 princípios ao se relacionar com os idosos é capaz de aumentar imediatamente o nível de felicidade deles. E se você que está lendo isso já tiver chegado na melhor idade, experimente aplicar esses 3 princípios agora na sua vida. Acredite, seu bem-estar vai melhorar muito!

Praticar Aceitação
A idade pode trazer consigo algumas cicatrizes. Um idoso provavelmente já passou por grandes perdas, desilusões, frustrações. Por mais que isso pareça triste numa primeira leitura, tudo fica mais leve depois de aplicar a aceitação.
Afinal, a vida é imperfeita. Não adianta lutar contra isso. Alguns momentos, por mais duros que tenham sido, fizeram parte da nossa história. Todos eles formaram o caráter que temos hoje. Ninguém pode mudar o que já passou, mas aceitar o passado é uma decisão que deixa o futuro mais leve.

Exercer Gratidão
Do mesmo jeito que é preciso aceitar as coisas ruins é preciso agradecer pelas boas. Ser grato é um exercício constante. Quem ainda não é idoso, precisa ser grato pelos idosos de sua família. Porque eles representam a gênese e nossas raízes nessa geração. Quem já é idoso, precisa ser grato por todas as pessoas boas que a vida apresentou. Porque elas representam boas memórias e momentos únicos de felicidade.

Liberar Perdão
A mágoa é o veneno da alma. Acaba com a saúde e agrava os quadros de tristeza e depressão. O perdão é o alívio definitivo. Nunca é tarde para perdoar. Ninguém é perfeito. Justamente por esse motivo todos merecem perdão.
Perdoar é decidir abandonar um fardo pesado. É seguir a vida como quem decidiu não levar junto as coisas ruins, nem culpar as pessoas por seus erros. Quem ainda não é idoso, precisa perdoar seus antepassados. Porque já sabemos que todos somos errantes. Quem já é idoso, precisa perdoar a si e aos que estão à sua volta. Porque nunca é tarde para decidir levar uma vida leve e sem rancor. De um jeito ou de outro, ficar apontando culpa não resolve nada. Perdoar as pessoas e decidir abandonar a mágoa é ter compaixão com sua própria alma.
Respeito e Empatia Sempre Respeitar o idoso, entendendo suas dores, aceitando suas condições vai ser sempre o caminho para garantir o bem-estar de quem já chegou lá.

Porque um dia, se Deus permitir, todos seremos idosos. Enquanto esse dia não chega, NÃO precisamos tratar os idosos de hoje do mesmo jeito que gostaríamos de ser tratados.

Precisamos tratar melhor. E garantir o bem-estar dos idosos é um excelente primeiro passo.

Foto de Ana Paula Costa

Ana Paula Costa

Ana Paula Costa, 35 anos, casada, mãe, graduada em Direito, ex-funcionária pública estadual, palestrante, atua no mercado de Unhas há 12 anos, com mais de 20 mil horas de atendimento ao cliente é mais de 5 mil alunas em treinamentos on-line e presenciais. Além do vasto conhecimento na área, atuando inclusive como Jurada de Campeonato Internacional de Unhas, mergulhou ainda mais num profundo estudo da Mente e Comportamento Humano, atuando como Mentora Comportamental para Nail Designer e também em Branding e Posicionamento de Marca.