Morte súbita em atletas: entenda as causas e como evitar

Foto de Dra. Tatiane Mascarenhas Santiago Emerich
Dra. Tatiane Mascarenhas Santiago Emerich

Não é tão raro nos depararmos nos meios de comunicação com notícias trágicas de morte súbita em atletas. Estima-se que 1 a 3 a cada 100.000 atletas jovens e aparentemente saudáveis desenvolva taquicardia ventricular ou fibrilação ventricular (arritmias graves) de início abrupto e morra subitamente durante o esforço.

Cuidado! Não devemos associar a prática de exercício físico pela população geral como um risco.

A prática de atividade física de forma regular e contínua proporciona um efeito protetor na prevenção primária e secundária da doença arterial coronariana devido à melhora do colesterol, triglicerídeos, glicose e redução dos níveis pressóricos. Porém, determinadas doenças cardíacas podem contribuir para o aparecimento de arritmias durante o esforço, situação que contraindica esta atividade.

Existem inúmeras causas, a miocardiopatia hipertrófica é a principal delas, geralmente é uma alteração genética. Nessa doença os músculos do coração ficam anormalmente espessados e dependendo do local hipertrofiado pode atrapalhar o bombeamento do coração. Geralmente não apresenta sintomas e é identificada em exames de rotina do coração, inicialmente eletrocardiograma que pode dar indícios e posteriormente ecocardiograma e ressonância cardíaca. Algumas pessoas podem apresentar dor no peito, sensação de falta de ar ao esforço, palpitações.

Prevenção sempre é o mais indicado, antes da prática de atividade física contínua é sempre muito importante realizar uma avaliação médica.

Foto de Dra. Tatiane Mascarenhas Santiago Emerich

Dra. Tatiane Mascarenhas Santiago Emerich

Dra. Tatiane Mascarenhas Santiago Emerich é graduada em medicina pela Escola de Medicina da Santa Casa de Vitória, residência em Clínica médica pela Santa Casa de São Paulo, residência em cardiologia e ecocardiografia pelo Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia de São Paulo. Titulo de especialista em cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e Título em área de atuação em Ecocaridografia pelo Departamento de Imagem Cardiovascular - SBC. Presidente da SBC ES 2020/21. Caridologista e Ecocardiografista do Centrocor e CDC.