Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Dez 2019
6
Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Dez 2019
6

Benchimol revela segredos da gestão da XP

Quando o banco Itaú adquiriu 49% da XP Investimentos, em 2017, avaliou a corretora em R$ 12,6 bilhões (reais). Agora, com mais de 1,5 milhão de clientes ativos e R$ 350 bilhões em ativos sob sua custódia, a companhia vale muito mais. O preço da ação ficará na faixa entre US$ 22 e US$ 25 e o valor da empresa pode chegar a US$ 13,8 bilhões (dólares), quase cinco vezes o valor de dois anos atrás. Para chegar a essas dimensões, a corretora combinou valores tradicionais e inovadores na gestão.

Na página 138 do prospecto de IPO (abertura de capital) da XP Inc., o CEO Guilherme Benchimol lista três valores que foram essenciais para o sucesso da empresa. Os princípios são bem similares aos valores centrais de grandes empresários como Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira. Confira o trecho, por Guilherme Benchimol:

"1. Sonhar grande: Queremos pessoas que tornem missões impossíveis possíveis e que se sintam motivadas ao confrontar desafios, sempre fazendo a coisa certa e seguindo as regras.

2. Cabeça aberta: Abraçamos todas as novas ideias e projetos, e somos ágeis para ajustar o curso e até mesmo parar se elas não estiverem funcionando. [...] Em nossa visão, essa é uma qualidade que nos permite entender melhor, explorar muitas variáveis e tomar decisões melhores.

3. Espírito empreendedor: As pessoas não apenas trabalham na XP, elas ajudam a gente a levar a companhia ao próximo nível e são convidadas a se tornar sócias [...]. Esse sentimento de dono é o que leva todos a se engajarem em nossos projetos de vida e entenderem todas as responsabilidades de ser um sócio."

Com isso, a XP nos mostra que empresas vão muito além de números. O que importa no fim do dia são as pessoas e os valores e princípios que elas carregam: mais uma ‘cria’ do modelo Jorge Paulo Lemann de gestão mostrando que isso é o que funciona.

Palavra do Especialista

Os três fatores por trás do "boom"​ das fintechs no Brasil

Muitos se perguntam o porquê do surgimento de tantas fintechs (novas empresas de serviços financeiros), como PicPay e NuBank, em um espaço de tempo tão curto no Brasil. A conclusão é uma só, a oportunidade de mercado, gerada pela união de três fatores:

1) Novo perfil de consumidor: Os millennials já correspondem a aproximadamente 50% da força de trabalho global. Essa nova geração é cada vez mais digital e busca agilidade, personalização e facilidade, entregue por meio de uma experiência de qualidade. Eles não cultivam fidelidade a marcas e é avessa à burocracia;

2) Características do mercado bancário brasileiro: forte concentração bancária, spread bancário elevado (a diferença entre o que as instituições pagam para captar dinheiro e o que cobram quando o emprestam), aumento de tarifas de serviços e perspectiva de modernização regulatória

3) Avanços tecnológicos: o desenvolvimento de novas tecnologias, a exemplo do open banking, dos pagamentos instantâneos, da inteligência artificial, big data e blockchain, bem como a democratização do acesso à internet e o uso crescente de smartphones.

Fica claro, assim, que as Fintech’s falam o mesmo idioma da nova geração: experiência personalizada, digital, prática, eficiente e a baixo custo.

Postado Agora

Fundador da "Olho do Dono" vai a Abu Dhabi apresentar sua startup

No dia 7 de Dezembro, Peique Mannato, fundador da startup de agronegócio "Olho do Dono" vai à Agriscape, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, apresentar sua 'agrtech' (agriculuture + technology) para 300 selecionados investidores estrangeiros. A startup fundada por Peique, que auxilia na gestão e mensuração de criações de gado através de câmeras 3D, foi uma das 50 empresas selecionadas do mundo todo.

Postado Agora

Zeina Latif destaca preocupante alta no endividamento das famílias

Em artigo recente Zeina Latif, economista-chefe da XP Investimentos, destaca: “Um indicador que serve de alerta é o comprometimento da renda mensal dos indivíduos com o pagamento de dívidas (principal e juros). Ele voltou a subir, atingindo 20,6% em setembro ante 19,8% há um ano. A inadimplência bancária da PF exibe elevação, ainda que modesta (...), segundo o BC. O movimento é puxado pela inadimplência no cartão de crédito parcelado e no cheque especial. As dívidas negativadas aumentaram 7,8% em agosto na variação anual, de acordo com a Serasa Experian (...). Nada bom”.

Postado Agora

Como comprar ações da XP Inc?

A Vitreo Gestão criou dois fundos para brasileiros que desejam participar do IPO da XP Inc., que ocorre na bolsa americana NASDAQ. Mesmo para americanos e brasileiros com contas nos Estados Unidos, participar dessa oferta de ações é quase impossível, pois a oferta ficou restrita a fundos de investimento (investidores institucionais. Assim, os fundos Vitreo Exponencial e Exponencial Light, disponíveis para brasileiros, pretendem e investir em ações da corretora, e acaba sendo a única maneira de termos acesso a essas ações em território nacional. A outra é ter conta em corretora no exterior, o que pode custar um pouco mais caro.

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do Folha Vitória

Pular para a barra de ferramentas