Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Maio 2020
16
Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Maio 2020
16

E-commerce assume protagonismo com limitação das lojas físicas

O empresário Joanir Smarçaro, CEO da Móveis Conquista, comenta que, apesar da forte queda de vendas das lojas físicas, o canal de vendas online ganha protagonismo diante das restrições de funcionamento.

Smarçaro afirma que, enquanto houve uma redução de 75% a 80% nas vendas físicas de suas lojas (hoje, apenas realizadas com horário marcado), as vendas online assumiram protagonismo na rede. O e-commerce da Móveis Conquista quadruplicou durante a pandemia: antes, correspondia a 5% das vendas e hoje já chega a 20%.

Smarçaro afirma que, devido à demanda dos clientes por uma experiência presencial na compra de móveis, a plataforma online precisou estar bem preparada e detalhada para transmitir confiança na compra. "Reunindo os dois formatos de atendimento, conseguimos elevar a porcentagem de vendas para cerca de 30%,”, destaca o empresário.

Mesmo em meio à paralisação, a empresa moveleira não demitiu nenhum de seus 260 funcionários. “Logo no início do fechamento do comércio, demos férias coletivas, tanto nas nossas lojas, quanto fábrica. Depois disso, a gente retomou o trabalho com a loja fechada e uma produção menor", conclui Smarçaro.

Palavra do Especialista

Apoio ao crédito em meio à pandemia

Recentemente, o Conselho Monetário Nacional (CMN) emitiu a Resolução n° 4.782/20 que flexibiliza normas regulatórias aos bancos, para impulsionar a economia e conservar o fluxo de crédito.

A resolução prevê que nos próximos seis meses haverá rearranjo de créditos de pessoas físicas e jurídicas que sofreram com a atual crise, desde que não sejam considerados “ativos problemáticos”, vide Resolução CMN nº 4.557. Além disso, deve ser mantida à disposição do Banco Central do Brasil, por cinco anos, a documentação sobre as reestruturações realizadas, como forma de coibir abusos.

Ainda que não seja possível calcular o prejuízo econômico, a expectativa é de que outras medidas para estimular a economia serão emitidas para que haja a mitigação dos efeitos da crise tanto na economia nacional quanto nas instituições financeiras.

Postado Agora

Aziz Beiruth, professor da Fucape, explica prejuízo da Petrobras

A Petrobrás reportou no 1º Trimestre de 2020 um prejuízo de R$ 48,5 Bilhões de reais apenas no 1º Trimestre de 2020. O principal fator que ocasionou este prejuízo foi o Teste de Impairment realizado.

Postado Agora

Entenda o Teste de Impairment

O Teste de Impairment é um procedimento contábil que busca garantir que os ativos de uma empresa estejam no seu Balanço pelo menor valor entre o seu valor recuperável e seu valor contábil (demonstrando o conservadorismo da contabilidade).

Postado Agora

Queda no preço do petróleo

No caso da Petrobrás, a forte queda do preço do Petróleo foi a principal responsável pela queda do valor em uso dos ativos da empresa. No total, o Impairment reconhecido apenas neste 1º Trimestre de 2020 foi de R$ 65,3 Bilhões de reais (impacto negativo).

Postado Agora

Prejuízo é real

Desta forma, o prejuízo é real, pois já está levando em consideração o melhor cenário base existente hoje, mas pode se modificar mais para frente.

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do Folha Vitória

Pular para a barra de ferramentas