Problema com metrô de SP foi local e sem ligação com o apagão, diz Zimmermann

Economia

Problema com metrô de SP foi local e sem ligação com o apagão, diz Zimmermann

Redação Folha Vitória

Brasília - O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, disse na noite desta terça-feira, 20, que a falta de energia na Linha 4 - Amarela do Metrô de São Paulo - que afetou cerca de 18 mil passageiros nesta segunda-feira - foi uma "coincidência" que não teve relação com o apagão que atingiu as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

"O problema que ocorreu no metrô de SP foi local, não teve nada a ver com a ocorrência", disse Zimmermann, após o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, evitar responder esse questionamento.

De acordo com o secretário-executivo, o desligamento seletivo comandado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) não cortaria a energia de serviços importantes para a população, como é o caso do sistema de transporte metroviário.

"A Eletropaulo até avisou ao Governo do Estado de São Paulo que jamais cortaria uma carga que atingisse estação do metrô", acrescentou Zimmermann.

Na tarde de segunda-feira, a linha 4 do metrô paulistano chegou a ficar totalmente paralisada por 15 minutos. Porém, isso ocorreu às 14h35, 20 minutos antes do comando do ONS para o desligamento seletivo do fornecimento de energia em São Paulo.

Ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, o vice-presidente de operações da Eletropaulo, Sidney Simonaggio, reiterou que o metrô não fazia parte das cargas que foram desligadas e explicou que, provavelmente, o problema teve "natureza interna".

Duas estações foram fechadas e passageiros de uma das composições tiveram de acionar o botão de emergência para abrir as portas e utilizar a passarela ao lado dos trilhos para chegar à próxima parada.