Construtoras investem em sistemas para economizar água

Economia

Construtoras investem em sistemas para economizar água

Em tempos de crise hídrica, empresas mostram como é possível contribuir com o planeta com itens sustentáveis. Alguns deles, são simples e podem ser implementados em qualquer residência

No Residencial Vista da Fonte, a construtora M Santos optou pela captação da água dos splits Foto: Divulgação

O uso racional da água vem se tornando uma preocupação crescente das construtoras capixabas. Em tempos de crise hídrica, as empresas mostram como é possível contribuir com o planeta por meio de itens sustentáveis. Alguns deles, inclusive, são simples e podem ser implementados em qualquer residência, mas permitem a economia de milhares de litros de água, sem falar do benefício para o bolso do morador.

É o caso dos arejadores de torneiras, peças que possibilitam a redução do consumo em 57%. No caso de uma torneira convencional, que dispensa de 5 a 10 litros por minuto, significa que ao menos 8,5 litros de água são economizados em três minutos usados para escovar os dentes, por exemplo. Já para o sistema de descarga dual flux, a economia é de até 40%, segundo dados de fabricantes.

Outro sistema que vem sendo implementado nos empreendimentos é o reuso da água. No Residencial Vista da Fonte, em construção no bairro Santa Cecília, Vitória, a construtora M Santos optou pela captação da água dos splits, que poderá ser utilizada pelos moradores para regar o jardim ou limpar a garagem, por exemplo.

A arquiteta da M Santos, Bruna Schirmer, explica que, no caso dos splits, o volume de água acumulada é de 15 litros por aparelho por noite. Considerando um equipamento funcionando a noite toda, em cada um dos 40 apartamentos, durante 30 dias, é possível reservar 36 mil litros de água.

Cercado de parques ecológicos, o empreendimento dispõe de opções de plantas flexíveis de dois e três quartos com suíte, de 60 ou 120 metros quadrados. Projetado pelo arquiteto Rodrigo Prest, o residencial foi contemplado pela Caixa Econômica com o selo de sustentabilidade Casa Azul Nível Ouro ao adotar 30 itens de sustentabilidade, incluindo o uso racional de recursos naturais em todas as etapas da obra.

Itens que reduzem o impacto ambiental estão presentes em outros empreendimentos na capital, como o JL’67, da Mazzini Construtora e Incorporadora. Localizado na Praia do Canto, o lançamento, que irá dispor de 60 unidades de dois quartos, terá gerador de energia, sistema de aquecimento solar com apoio a gás, infraestrutura para recarga de carro elétrico, água de reuso e reservatório de água dos aparelhos de ar-condicionado. 
Com isso, além de garantir economia para o morador, a construtora responsável pelo projeto garante, também, um uso mais racional de água e energia.