• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dólar abre a semana em alta e vale R$ 3,23

Economia

Dólar abre a semana em alta e vale R$ 3,23

Dólar avançou 0,43% nesta segunda-feira (19), depois de acumular perda de 2,45% na semana passada

O dólar fechou a segunda-feira (19) em alta ante o real, após fortes perdas recentes e sintonizado ao movimento no exterior, em dia de baixo volume de negócios por conta do feriado nos Estados Unidos, que manteve seus mercados locais fechados.

Na sessão, a moeda norte-americana avançou 0,43%, a R$ 3,2350 na venda, depois de acumular perda de 2,45% na semana passada, maior recuo semanal desde o período encerrado em 14 de julho de 2017 (-2,88%).

Na mínima do dia, a moeda norte-americana foi a R$ 3,2177 e, na máxima, R$ 3,2390. O dólar futuro tinha leve alta de cerca de 0,1% no final da tarde.

"A agenda é vazia hoje e amanhã. Um posicionamento mais firme do mercado deve acontecer a partir de quarta-feira", afirmou o operador da Advanced Corretora Alessandro Faganello, referindo à data da divulgação da ata do Federal Reserve, banco central norte-americano, uma vez que o mercado procura pistas sobre os próximos passos da política monetária.

No exterior, o dólar subia ante a cesta conforme os investidores compravam de volta a moeda norte-americano depois de atingir a mínima de três anos. Também avançava ante divisas de países emergentes, como o peso chileno e a lira turca.

Os mercados nos Estados Unidos estiveram fechados nesta sessão por conta do feriado pelo Dia do Presidente, tirando importante referência para os mercados financeiros globais e afetando o volume de negócios.

Internamente, o foco dos investidores esteve na votação do decreto de intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro no Congresso Nacional e que deve atrapalhar a apreciação da reforma da Previdência.

A Constituição federal veda mudanças constitucionais enquanto intervenções estiverem em vigor. O governo indicou que suspenderia o decreto assim que reunisse os votos necessários para aprovar a reforma da Previdência, algo que não ocorreu até agora.

"Os mercados vão ainda ajustar para o fato de a reforma da Previdência ter sido colocada em plano inferior", afirmou o economista-chefe do Home Broker Modalmais, Alvaro Bandeira, em nota.

O Banco Central vendeu integralmente a oferta de até 9.500 contratos de swap cambial tradicional — equivalentes à venda futura de dólares — para rolagem do vencimento de março. Desta forma, já rolou US$ 3,325 bilhões do total de US$ 6,154 bilhões que vencem no mês que vem.

Mantido esse volume diário até o final do mês e vendendo os lotes todos, rolará integralmente os swaps que vencem agora.