• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Chup-chup só para adultos faz sucesso nas praias da Serra

Economia

Chup-chup só para adultos faz sucesso nas praias da Serra

No cardápio das iguarias tem chup chup de caipirinha, vodka, amarula, batidinhas de frutas (com álcool), mas ela também produz com a bebida que o cliente preferir, mas sob encomenda

A ex-barman está fazendo sucesso com os produtos voltados para o público adulto Foto: Arquivo Pessoal

Aparecida Cliper Molinário, de 43 anos, abandonou a profissão de barman e está ‘bombando’ nas praias do município da Serra com seus "chup-chups" feitos apenas para adultos. Ela decidiu fazer o produto com bebida alcoólica no início deste ano. De acordo com ela, a ideia surgiu quando a crise econômica atingiu o país.

Aparecida trabalhou como bartender durante dez anos e agora utiliza tudo o que aprendeu na profissão para refrescar os adultos com um chup-chup sem abrir mão da bebida alcoólica. 

“Comecei fazendo chup-chup de caipirinha. Hoje eu faço de amarula, vodka e de batidinhas de abacaxi, maracujá, morango e caju. As pessoas acham interessante e gostam. Ganho meus clientes pelo novo, pelo sabor e também pela promoção”, disse.

Cida, como é conhecida pelos seus fregueses vende a unidade do chup-chup de caipirinha a R$ 3 e na compra de duas unidades o cliente paga R$ 5. O preço varia de acordo com o sabor e a bebida utilizada para o preparo da iguaria. 

“As pessoas não consomem apenas um chup-chup. O brasileiro gosta de uma bebida quente, mas ela não combina com este calorão, então, venho com a solução mais que refrescante”, conta. 

Cida vende em média 100 chup-chups mensalmente. Ela conta que as vendas são maiores nos finais de semana. Atenta ao mercado consumidor, ela anunciou seus produtos na internet.

“As encomendas já começaram a surgir. São pessoas querendo meus produtos para festas, aniversários e outros eventos. Estou super feliz por estar conseguindo uma renda neste momento de crise e fazendo o que gosto”.

Cida garante que seu chup chup dá ‘um grau’ nos consumidores. “Quem consome gosta e eu percebo que fica bem alegrinho, meio altinho mesmo. Tenho uma lista de sabores e bebidas, mas se o cliente encomendar produtos com outras bebidas que não estão na lista, eu também faço”, disse.