• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Postos recebem combustível e paralisação começa a perder força em todo o país

Paralisação dos caminhoneiros

Economia

Postos recebem combustível e paralisação começa a perder força em todo o país

Distribuidoras de combustível estimam tempo de uma semana para a normalização do abastecimento. Há ainda centenas de pontos de bloqueios

A paralisação dos caminhoneiros começa a dar sinais de enfraquecimento nesta quarta-feira (30) após dez dias de protestos em diversos estados do país contra o aumento do óleo diesel.

As filas para reabastecer veículos diminuem aos poucos nos postos, mas a estimativa das distribuidoras é de que ao menos uma semana será necessária para a normalização do abastecimento.

Ainda há centenas de pontos de concentração de caminhões nas estradas brasileiras, mas com menor número de veículos envolvidos. As Forças Armadas afirmam que foram transportadas 35% das necessidades do país durante a terça-feira (29).

Os militares negam concordar com os pedidos de intervenção que aparecem nos protestos. O chefe do Estado Maior Conjunto, almirante Ademir Sobrinho, disse que as Forças Armadas "seguem o que está na Constituição: democracia."

Na terça-feira (29), a prefeitura da capital paulista anunciou que, a partir desta quarta-feira, liberaria a circulação de caminhões, com até três eixos traseiros, com combustíveis e derivados em horário integral na cidade de São Paulo.

O transporte público da cidade permanece estável. De acordo com a SPTrans, responsável pelos ônibus de São Paulo, por volta das 7h30 desta quarta-feira (30), 69% da frota de veículos estavam nas ruas da cidade.

Para o Serviço de Atendimento Especial (Atende) que é uma modalidade de transporte gratuito, destinado às pessoas com autismo, surdocegueira ou deficiência física severa, as quais tenham vínculo à cadeira de rodas, a frota segue em 100%.

Aeroportos

A Infraero, empresa estatal que administra 54 aeroportos no Brasil, monitora o abastecimento de combustível de aviação por parte dos fornecedores que atuam nos terminais. A empresa alertou aos operadores de aeronaves que avaliem seus planejamentos de voos para que cada um possa definir sua melhor estratégia de abastecimento de acordo com o estoque disponível nos terminais de origem e destino.

De acordo com informações da estatal, nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira, sete aeroportos registraram falta de combustível: São José dos Campos (SP), Uberlândia (MG), Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Palmas (TO), Imperatriz (MA) e Londrina (PR).

Espírito Santo

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), há 26 pontos de manifestações no início da manhã dessa quarta-feira (3), mas nenhuma via está bloqueada. Além disso, são 1.228 manifestantes. De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Espírito Santo (Sindipostos-ES), 75% dos postos de combustíveis da Grande Vitória e 50% no interior já estão recebendo gasolina, diesel, dentre outros produtos.