Procura por imóveis no interior do ES cresce 21% em período de pandemia

Economia

Procura por imóveis no interior do ES cresce 21% em período de pandemia

A cidade do interior que registrou maior aumento nas buscas foi Linhares, no Norte do Estado; seguida de perto por Cachoeiro de Itapemirim, no Sul e São Mateus, no Noroeste capixaba

Foto: Divulgação

Na última semana do mês de maio, a procura por imóveis, que inclui subcategorias como lotes, casas, apartamentos, sítios e fazendas, cresceu 21% no interior do Espírito Santo, em comparação às duas primeiras semanas do mês de março (período pré-covid).

Os dados são da OLX, um dos principais sites de compra e venda do Brasil, e foram encomendados pela CBL (Companhia Brasileira de Lotes), maior loteadora do Espírito Santo, com empreendimentos em Viana, Aracruz, Linhares, Nova Venécia, Vila Velha, Colatina e Serra.

Segundo a OLX, a cidade do interior que registrou maior aumento nas buscas foi Linhares (aumento de 25%), no Norte do Estado; seguida de perto por Cachoeiro de Itapemirim (aumento de 20%), no Sul; e São Mateus (aumento de 17%), no Noroeste capixaba.

O crescimento nas buscas é ainda concomitante ao aumento registrado nas vendas pela CBL. Em maio, a loteadora registrou o dobro do número de comercialização de lotes em relação ao mesmo período do ano passado e, agora em junho, caminha para resultados ainda mais satisfatórios, ao dispor do uso intensivo da tecnologia, como aplicativos, perspectivas em alta resolução, imagens em 360 graus e realidade aumentada.

Êxodo urbano

Especialistas do mercado imobiliário apontam que, por causa do novo coronavírus, muitas pessoas têm procurado sair dos centros urbanos, onde há maior concentração populacional e, consequentemente, maior risco de contágio. Assim, a procura por imóveis tem crescido em cidades do interior, onde a densidade demográfica normalmente é menor.

Além disso, o home office, que já registrava crescimento, se tornou uma boa alternativa nesse período de pandemia. Em muitas empresas, inclusive na própria CBL, esse modelo de trabalho tem tido bastante resultado, indicando que, brevemente, se tornará o "novo normal".

"As pessoas estão buscando lugares mais silenciosos e com mais espaço. As grandes cidades notoriamente têm imóveis menores para comportar um maior número de pessoas, além de praticarem preços mais altos. Então, a procura por cidades no interior, onde os preços costumam ser mais acessíveis e imóveis mais espaçosos e confortáveis, é uma tendência já verificada em várias regiões do país", explica o Head Comercial da CBL, Renato Ferreira.

Marcos Batista, Diretor Executivo da CBL, também aposta na tendência de êxodo urbano. "As pessoas estão trancadas dentro de casa, com problemas seríssimos de espaço. Está todo mundo engaiolado. Então para fins de moradia e investimento, já que outras modalidades não estão mais tão rentáveis, o lote passa a ser uma verdadeira visão de futuro. Você ter um lote significa poder ter casa, espaço e liberdade”, afirma.

Tecnologia a favor das vendas

Sobre o uso de tecnologia para alavancagem das vendas, o Head de Marketing e Inovação do grupo CBL, Leandro Vicentini, afirma que a empresa estava preparada, pelo menos ao longo dos últimos três anos, para enfrentar - mesmo sem saber - uma crise como a atual pandemia da covid-19.

"Nossa tecnologia possibilita que o potencial comprador fique por dentro absolutamente de todas as características do seu futuro lote. E ela não foi implementada agora, em plena pandemia, da noite para o dia. Posso dizer que a CBL é uma das poucas empresas que efetivamente estavam preparadas e com estrutura moderna e robusta para crescer mesmo com a crise", finaliza.