Preço da cesta básica em Vitória tem redução de R$5,67

Economia

Preço da cesta básica em Vitória tem redução de R$5,67

Na avaliação mensal, os produtos que registraram reduções nos preços foram a batata (30,91%), a banana (6,99%) e o tomate (3,68%)

Foto: Folha Vitória

O valor médio da cesta básica em Vitória apresentou uma redução de R$ 5,67 em junho deste ano. O preço registrado em maio foi o de R$ 616,96, ou seja, 0,92% mais cara. A pesquisa foi desenvolvida pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). 

Na avaliação mensal, os produtos que registraram reduções nos seus preços foram a batata (30,91%), a banana (6,99%) e o tomate (3,68%). Já as maiores altas foram as do café (7,13%), do leite (5,26%) e da manteiga (3,55%). 

A mudança representou 60,08% do salário mínimo líquido em comparação aos 60,63% no mês de maio. O trabalhador com rendimento de um salário mínimo necessitou no mês de junho cumprir uma jornada de 122 horas e 16 minutos para adquirir os bens alimentícios básicos. 

Principais variações

Vitória está entre os estados em que mais apresentaram alta entre maio e junho na manteiga, um total de 3,55%. A baixa oferta de leite no campo e os altos custos de produção elevaram os preços dos derivados no varejo.

O açúcar apresentou elevação de preço em 15 capitais e as taxas oscilaram entre 1,75%, em Vitória, e 15,41%, em Natal. A menor produtividade nos canaviais brasileiros e o bom desempenho nas exportações explicam a elevação dos preços. 

O quilo da batata, pesquisada no Centro-Sul, apresentou redução de preço em nove das 10 capitais onde o tubérculo é pesquisado. As quedas oscilaram entre -30,91%, em Vitória, e -12,83%, em Florianópolis. A redução de custos foi causada pelo aumento na oferta e a menor demanda. 

Por fim, o preço do quilo do arroz recuou em 12 capitais, motivado pela demanda interna enfraquecida. As reduções mais expressivas foram registradas em Vitória (-2,97%), Porto Alegre (-2,81%), São Paulo (-1,83%) e Florianópolis (-1,70%).

Panorama nacional 

A cesta mais cara foi a de Florianópolis (R$ 645,38), seguida pelas de Porto Alegre (R$ 642,31), São Paulo (R$ 626,76), Rio de Janeiro (R$ 619,24) e Curitiba (R$ 618,57). Entre as cidades do Norte e Nordeste, as que registraram menor custo foram Salvador (R$ 467,30) e Aracaju (R$ 470,97).