Funcionários da Delphi fazem greve contra transferência

Economia

Funcionários da Delphi fazem greve contra transferência

Redação Folha Vitória

São Paulo - Os trabalhadores da unidade da Delphi Automotive em Cotia começaram na manhã desta segunda-feira (3) uma greve para pressionar a empresa a rever a decisão de transferir a planta para Piracicaba, ambas em São Paulo. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região, a notícia sobre a mudança foi dada aos trabalhadores na semana passada, sem que houvesse qualquer negociação com os empregados. Ao todo, são 700 trabalhadores cujos empregos estariam ameaçados.

"Não estamos dizendo que a gente não negocia. A gente quer a negociação. E é nessa linha que a gente quer buscar o caminho da permanência da planta em Cotia", avalia o presidente do sindicato, Jorge Nazareno.

Se a mudança for confirmada, a estimativa do sindicato é que mais de R$ 40 milhões deixem de ir para a economia de Cotia e região em forma de salários e impostos. Os trabalhadores alegam que, mesmo com todas as dificuldades da economia global, a Delphi fatura mais de R$ 70 milhões ao ano, resultado que tenderia a se ampliar em 2015, já que a empresa tem se beneficiado da valorização do dólar.

A Delphi afirma que, com o objetivo de manter a competitividade do negócio e melhor atender aos seus clientes, a divisão Powertrain será consolidada em Piracicaba. A companhia explica que a transferência das linhas atualmente em Cotia será realizada de forma gradual, com conclusão prevista para 2016. A empresa também alega que aos funcionários de Cotia será oferecida a possibilidade de transferência. "Os funcionários iniciaram uma greve nesta manhã. Nós respeitamos esse direito dos trabalhadores e reconhecemos as suas preocupações. A gestão continua em diálogo com os representantes dos trabalhadores", disse a Delphi, em nota.