• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Investimentos dos municípios capixabas despencam e chegam ao patamar da década de 1990

Economia

Investimentos dos municípios capixabas despencam e chegam ao patamar da década de 1990

Em 2017, foram investidos apenas R$ 561,4 milhões, sendo que, em 2012, as cidades do Espírito Santo chegaram a atingir a cifra recorde de R$ 2,14 bilhões

Investimentos feitos pelos municípios do ES chegaram ao mesmo patamar do final dos anos 1990, segundo anuário | Foto: Divulgação

O volume de investimentos feitos pelos 78 municípios capixabas em 2017 despencou, somando R$ 561,4 milhões e alcançando o patamar do final da década de 1990. Desde 2006, a aplicação de recursos em obras e equipamentos vinha sendo superior a R$ 1 bilhão, sendo que, em 2012, as cidades do Espírito Santo chegaram a atingir a cifra recorde de R$ 2,14 bilhões.

Os dados foram divulgados pelo anuário Finanças dos Municípios Capixabas, da Aequus Consultoria, e apontam ainda que o peso dos investimentos no total do gasto municipal também caiu e atingiu 5,6%, o menor nível da série histórica de dados da publicação, que teve início em 1998.

De acordo com Tânia Villela, economista e editora do anuário, os investimentos são o item da despesa municipal com maior volatilidade e considerável flutuação ao longo de um período de quatro anos de governo. "No primeiro ano, as administrações municipais estão mais dedicadas em planejar o futuro e definir suas prioridades e, por isso, os investimentos tendem a encolher. Entretanto, em 2017, eles se comprimiram de forma assustadora, muito mais do que normalmente ocorre nesse período", pontua.

Tânia acrescenta ainda que, comparado com o volume de investimentos efetuados pelas administrações anteriores em seu primeiro ano de mandato (2001, 2005, 2009 e 2013), este foi o menor da série. "Diante desse resultado, podemos concluir que a aguda crise da economia brasileira e sua frágil recuperação em 2017 foram fatores decisivos para chegar a este baixo volume", explica.

Municípios

Entre as 78 cidades do Espírito Santo, a queda mais intensa foi em Anchieta, que viu seus investimentos despencarem de R$ 20,5 milhões, em 2016, para apenas R$ 1,6 milhão em 2017, um número 92,4% menor. Na sequência aparecem Fundão, com retração de 90,6%; Alegre, com queda de 85,3% e Atílio Vivácqua, com retração de 84,5%.

O município que mais investiu no Espírito Santo em 2017 foi Presidente Kennedy, com um total de R$ 67,7 milhões. Em segundo lugar vem a Serra, com R$ 56 milhões e, em terceiro, Itapemirim, que investiu R$ 54,6 milhões. A capital Vitória está em quarto lugar no ranking e investiu R$ 53,5 milhões em 2017.