Dia dos Pais deve movimentar R$ 18 bilhões no país e vestuário pode ser destaque no ES

Economia

Dia dos Pais deve movimentar R$ 18 bilhões no país e vestuário pode ser destaque no ES

Empresário do setor de vestuário, José Carlos Bergamin, aposta uma receita de R$ 400 a R$ 500 milhões para o setor neste período

Foto: Divulgação/TJES
A pesquisa da CNDL aponta que 39% das compras devem ser feitas pela internet

Com a proximidade do Dia dos Pais, comemorado no próximo domingo (9), um estudo da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) aponta que 91,2 milhões de consumidores devem presentear os pais neste ano, mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus. A procura pode gerar uma receita de R$ 17,9 bilhões. Apesar da estimativa, as intenções de compra apresentam uma queda de 9 pontos percentuais, quando comparado com o mesmo período do ano passado.

As roupas aparecem em primeiro lugar entre os itens mais procurados para presentes (48%), seguido por perfumes/cosméticos (33%), calçados (28%) e acessórios (26%), segundo a pesquisa. Para o empresário do setor de vestuário, José Carlos Bergamin, as expectativas são positivas para as vendas neste Dia dos Pais. 

"O Espírito Santo costuma representar cerca de 2,2% a 2,9% do montante nacional, algo em torno de R$ 400 a R$ 500 milhões. E se as datas comemorativas contribuem para um desempenho melhor nas vendas, com a falta do contato físico, aumenta ainda mais a necessidade de dar uma lembrança, um abraço em forma de presente", explica o empresário, que justifica as roupas e os acessórios serem os presentes mais procurados para os pais.

A pesquisa apresentada pela CNDL ainda aponta que 39% dos consumidores realizarão suas compras pela internet, enquanto 24% vão optar pelos shoppings e 16% pelas lojas de departamento. Entre aqueles que pretendem comprar online, 79% farão via sites, 58% em aplicativos e 19% no Instagram.


Economistas divergem sobre o assunto

O economista Pedro Lang afirma que todos os outros setores também devem seguir essa tendência de compras apresentada pela pesquisa. "O Espírito Santo tem uma situação macroeconômica melhor do que a média dos outros estados e por isso esperamos uma performance positiva nas vendas para o Dia dos Pais", conta.

A economista Arilda Teixeira, por sua vez, não acredita que as vendas no Espírito Santo devem possuir a mesma dimensão apresentada pela pesquisa e que a queda das intenções de compra deve ser maior do que os 9% apontados. 

"Acredito que as compras serão menores neste ano, e que a diminuição da renda e o desemprego nesta pandemia serão fatores que influenciarão mais do que o significado da data comemorativa", diz. 

Para ela, a pesquisa falha ao não apresentar proporcionalidade da participação de cada classe social, gênero, idade, região, entre outros fatores.

Metodologia da pesquisa

Público alvo: consumidores das 27 capitais brasileiras, homens e mulheres, com idade igual ou maior a 18 anos, de todas as classes econômicas (excluindo analfabetos) e que pretendem realizar compras para o Dia dos Pais deste ano.

Método de coleta: pesquisa realizada pela web e pós-ponderada por sexo, idade, estado, renda e escolaridade.

Tamanho amostral da Pesquisa: 1.006 casos em um primeiro levantamento para identificar o percentual de pessoas com intenção de comprar presentes para o Dia dos Pais. Em seguida, continuaram a responder o questionário 610 casos, somente com os que tinham a intenção de compra, resultando, respectivamente, em margem de erro no geral de 3,1 e 4,0 pontos percentuais para um intervalo de confiança a 95%.