Lucro do FGTS: entenda como funciona e quanto você pode receber

Economia

Lucro do FGTS: entenda como funciona e quanto você pode receber

A distribuição ocorre de forma proporcional ao saldo de cada conta em 31 de dezembro do ano anterior

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os trabalhadores com carteira assinada podem se preparar para ver o saldo na conta do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) subir até o fim do mês. O Conselho Curador do FGTS deve decidir na reunião desta terça-feira (17) a distribuição de parte do lucro de R$ 8,467 bilhões em 2020.

Formado por representantes do governo, das empresas e dos trabalhadores, o conselho decidirá o percentual do lucro a ser repassado às contas do FGTS. 

Leia também: FGTS: aprenda a verificar se os seus depósitos estão em dia

Feita desde 2017, a distribuição ocorre de forma proporcional ao saldo de cada conta em 31 de dezembro do ano anterior. Quanto maior o saldo, maior o lucro recebido.

No ano passado, o FGTS distribuiu cerca de R$ 7,5 bilhões aos trabalhadores, o que equivale a 66,2% do lucro de 2019. Caso o percentual seja mantido neste ano, seriam repassados cerca de R$ 5,8 bilhões às contas vinculadas. 

Segundo a Caixa Econômica Federal, caso a distribuição dos lucros seja aprovada, o crédito em cada conta será feito até 31 de agosto.

Veja a tabela de 2019 de distribuição de lucros do FGTS

Saldo em 31 de dezembro de 2019: R$ 1.000

Rendimento total de 2019: correção monetária paga mês a mês (3% ao ano) + lucro de 1,84% em 2019: R$ 48,40

- Lucro de 1,84% que será pago neste mês: R$ 18,40


Saldo em 31 de dezembro de 2019: R$ 5.000

Rendimento total de 2019: correção monetária paga mês a mês (3% ao ano) + lucro de 1,84% em 2019: R$ 242

- Lucro de 1,84% que será pago neste mês: R$ 92


Saldo em 31 de dezembro de 2019: R$ 10 mil

Rendimento total de 2019: correção monetária paga mês a mês (3% ao ano) + lucro de 1,84% em 2019: R$ 484

- Lucro de 1,84% que será pago neste mês: R$ 184


Saldo em 31 de dezembro de 2019: R$ 20 mil

Rendimento total de 2019: correção monetária paga mês a mês (3% ao ano) + lucro de 1,84% em 2019: R$ 968 

- Lucro de 1,84% que será pago neste mês: R$ 368


Saldo em 31 de dezembro de 2019: R$ 50 mil

Rendimento total de 2019: correção monetária paga mês a mês (3% ao ano) + lucro de 1,84% em 2019: R$ 2.420

- Lucro de 1,84% que será pago neste mês: R$ 920


Saldo em 31 de dezembro de 2019: R$ 100 mil

Rendimento total de 2019: correção monetária paga mês a mês (3% ao ano) + lucro de 1,84% em 2019: R$ 4.840

- Lucro de 1,84% que será pago neste mês: R$ 1.840


Pagamento de parte dos ganho não muda regras de saque

Em 2017 e 2018, a legislação fixava a distribuição de 50% do lucro do FGTS no ano anterior aos trabalhadores. Em 2019, o Congresso tinha aprovado a distribuição de 100% do lucro, na lei que criou a modalidade de saque-aniversário, mas o presidente Jair Bolsonaro vetou o artigo, e o percentual passou a ser aprovado a cada ano pelo Conselho Curador.

Com rentabilidade fixa de 3% ao ano, o FGTS tem os rendimentos engordados com a distribuição dos lucros. Em 2020, o procedimento elevou a rentabilidade do fundo para 4,9%.

O pagamento de parte dos ganhos do FGTS não muda as regras de saque. O dinheiro só poderá ser retirado em condições especiais, como demissões, compra da casa própria ou doença grave. 

Quem aderiu ao saque-aniversário pode retirar uma parte do saldo até dois meses após o mês de nascimento, mas perde direito ao pagamento integral do fundo no caso de demissão sem justa causa.

FONTE: Agência Brasil

Leia também: 

>> FGTS: saque-aniversário é liberado para novo grupo. Veja o calendário!

>> Veja o calendário de pagamentos do novo saque do FGTS em 2021