Fundo de debêntures do BNDES ficará para 2015

Economia

Fundo de debêntures do BNDES ficará para 2015

Redação Folha Vitória

Rio - O lançamento do primeiro fundo de debêntures de infraestrutura pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai ficar para 2015 e terá porte de pelo menos R$ 800 milhões a R$ 1 bilhão, informou nesta quarta-feira, 24, o chefe do Departamento de Energias Alternativas do banco, Antonio Tovar.

O objetivo do banco de fomento é atrair o investidor pessoa física para o financiamento de projetos do setor de infraestrutura. A Lei 12.341, que instituiu as debêntures incentivadas, isentou esse tipo de investidor do pagamento de Imposto de Renda (IR) ao investir nesses títulos, criando uma alternativa a títulos públicos como a NTN-B.

Segundo Tovar, o BNDES espera ter um portfólio consistente de debêntures de infraestrutura antes de levar o fundo ao mercado o que, segundo ele, deve ocorrer até o fim do ano que vem. "O que precisa existir é um portfólio de debêntures que possa lastrear esse fundo. O fim do ano que vem é quando você deve conseguir isso. Pela perspectiva, isso pode acontecer ao longo do ano que vem", disse Tovar, após participar de fórum sobre infraestrutura promovido pela revista Exame.

A expectativa do BNDES é chegar a uma carteira diversificada, que inclua vários setores de infraestrutura e debêntures com vários perfis (prazos) de amortização. "Dessa forma você consegue mitigar o risco para o investidor", explicou o executivo. Além do investidor pessoa física, o fundo também terá como alvo pequenas fundações.

A ideia de criar o fundo já havia sido anunciada este ano pelo diretor das áreas de Mercado de Capitais e Industrial do BNDES, Julio Ramundo. Na época, a previsão era que isso ocorresse ainda no segundo semestre de 2014 e que a carteira do fundo tivesse de R$ 1 bilhão a R$ 1,5 bilhão.