Economia

Calor e eletricidade: como economizar nos meses mais quentes do ano

O uso correto dos equipamentos de eletrodomésticos ajudam a equilibrar a conta de energia durante o verão

Foto: Pixabay

Pela primeira vez em 34 anos, os relógios irão permanecer intactos na época mais quente do ano. O Ministério de Minas e Energia (MME), no último mês de abril, decretou a descontinuidade do horário de verão brasileiro. Isso porque, diferente do que boa parte da pessoas pensa, a medida já não era mais eficaz quando o assunto era economia de energia.

O principal objetivo do horário de verão era diminuir a demanda de energia no horário do pico de consumo do sistema elétrico brasileiro, no início da noite. No entanto, segundo as análises realizadas pelo MME, nos últimos anos aconteceram mudanças significativas nos hábitos de consumo de energia da população. O que culminou na alteração do período de maior consumo diário para o período da tarde, quando o horário de verão não tem influência.

Apesar da não influência do horário de verão, a conta de energia não mente. No fim do ano, os valores pagos são mais altos e, muitas vezes, essa alteração dói no bolso. Mas afinal, o que explica essa alta nos valores?

Foto: Divulgação

É simples! Com as temperaturas mais quentes, a utilização de equipamentos como ar-condicionado, ventilador, refrigeradores e geladeiras contribuem e muito para um aumento de consumo de energia. Por isso, é importante ficar atento ao uso correto de cada aparelho.

“Vale ressaltar que, com ou sem horário de verão, é muito importante a conscientização sobre a utilização segura e eficiente da energia elétrica. Além da economia na conta de luz, os bons hábitos são benéficos ao meio ambiente, preservando os recursos naturais”, destaca, Evandro Scopel, gestor executivo de relacionamento da EDP.

De acordo com especialistas, alguns equipamentos, além de usados com maior frequência, também sofrem interferência direta do calor durante o funcionamento. “Os equipamentos que trabalham com refrigeração sofrem mais com esse calor. Como no verão a temperatura ambiente é maior, eles gastam mais energia para fazer o trabalho deles”, explicou o professor de engenharia elétrica Pablo Muniz.

Foto: Divulgação

Para ter uma ideia de como o consumo de energia fica mais elevado no verão, se compararmos os meses de janeiro, fevereiro e março de 2019 com o mesmo período de 2018, houve um aumento de 176 GWh no sistema da concessionária de energia elétrica EDP. Esse valor corresponde ao abastecimento do município de Guarapari por um ano.

“De janeiro a março de 2019 tivemos um aumento de temperatura máxima média de 1,7 graus. O que significou, em toda a área de concessão, um aumento de 8,8% da nossa carga registrada. Isso significa que os clientes consumiram mais durante esse período devido ao aumento da temperatura”, explicou o gestor da EDP, Tiago Zandonadi.

Além de ser uma época mais quente, as férias escolares - período em que as pessoas passam mais tempo em casa - também podem refletir diretamente na conta. “ Os meses de verão são meses de férias, as pessoas ficam mais em casa e deixam equipamentos ligados, o que consome mais energia”, explicou o professor de engenharia elétrica Pablo Muniz.

Ainda segundo o professor, para evitar as surpresas no fim do mês, uma dica é observar os selos dos equipamentos. Ali é possível saber mais sobre o consumo e eficiência dos aparelhos. “É preciso buscar sempre aparelhos que sejam mais eficientes. Nas etiquetas temos mais informações de consumo de energia. Os avaliados como A são mais eficiente que o B, que são mais eficientes que os avaliados como C. Também é preciso observar o consumo do KwH, quanto menor o número, melhor”, explicou.

Foto: Divulgação / Inmetro

Potência média dos equipamentos de uma residência

Aparelho                                              Potência (Watts)

Ar condicionado 9000 BTUs                   850 W

Celular smartphone                                     15 W

Chapinha/prancha                                      70 W

Ferro elétrico                                            1.200 W

Geladeira simples                                       90 W

Lâmpada fluorescente                              20 W

Lâmpada incandescente                         60 W

Liquidificador                                            550 W

Máquina de lavar roupas 9 kg            1.230 W

Micro-ondas                                            1.500 W

Notebook                                                    100 W

TV de LED 32’                                               80 W

Dicas para economizar energia

DICAS GERAIS

• Evite o uso de benjamim ou T.

• Não coloque garrafas de água em cima das caixas de medidores. A prática não reduz o consumo de energia elétrica e ainda pode causar acidentes.

• Equipamentos eletrônicos em stand by também gastam energia.

ILUMINAÇÃO

• Apague a luz sempre que o cômodo estiver vazio.

• Utilize a luz natural durante o dia, abrindo janelas, persianas e cortinas.

Foto: Divulgação

GELADEIRA E FREEZER

• Opte por modelos que possuam o selo Procel e tenham classificação A de economia de energia.

• Instale os aparelhos em um local ventilado, fora do alcance dos raios solares e afastado das paredes e do fogão.

• Tire, de uma só vez, da geladeira ou do freezer todos os alimentos que serão usados. Abrir a porta toda hora aumenta o consumo de energia.

• Não guarde alimentos quentes.

• Verifique sempre se a borracha de vedação do aparelho está em boas condições.

• Não use a parte de trás de geladeiras e freezers para secar roupas, sapatos ou panos.

• Ao ausentar-se de casa por um longo período, esvazie o aparelho e retire-o da tomada.

• Não desligue a sua geladeira e/ou freezer à noite para ligá-lo na manhã seguinte.

AR- CONDICIONADO

• Ao usar o ar-condicionado, feche janelas e portas do cômodo para evitar a troca rápida de calor com o ambiente externo.

• Dimensione o aparelho para o tamanho do ambiente a ser refrigerado.

• Utilize o ar-condicionado na temperatura 23º e programe-o para desligar de madrugada.

• Ao ficar muito tempo fora do ambiente, desligue o aparelho.

• Limpe os filtros regularmente. A sujeira dificulta a passagem do ar.

LAVADORAS E SECADORAS

• Junte várias roupas para utilizar a máquina e evite ligar com poucos itens.

• Utilize a quantidade correta de sabão ou detergente.

• Mantenha os filtros das lavadoras sempre limpos.

Foto: Divulgação

TELEVISÃO

• Se puder, prefira aparelhos mais modernos. Eles consomem menos energia.

• Não deixe a TV ligada quando você não estiver no ambiente.

• Use o timer da televisão para não dormir com ela ligada.

CHUVEIRO ELÉTRICO

• Evite banhos demorados.

• Mantenha a chave na posição verão, pois na posição inverno o consumo é 30% maior.

• Conserve os orifícios de passagem da água limpos.

• Não reaproveite a resistência queimada. Isso aumenta o consumo de energia.

Como calcular o consumo de energia da sua residência

Para saber o consumo total de energia elétrica durante um dia calculamos os valores de consumo de cada aparelho, multiplicando sua potência por seu tempo de utilização diário. Por exemplo, se deixarmos um único ventilador de 60 W ligado entre às 8 h da noite e às 6 h da manhã seguinte, teremos um valor de: 60 (W) X 10 (horas) x 30 (dias) / 1000 = 600 Wh, ou 18 kWh no mês em sua conta de energia.

Somando o consumo de todos os aparelhos durante um mês, obteremos o valor total de energia utilizada em nossa residência.

No caso de uma televisão de LED com 32 polegadas e uma potência de 80 W, se utilizada um total de 10 horas por dia, no final do mês representará um consumo 24 kWh.

Pontos moeda