Ginástica confirma seleção masculina do Pan com pivô de caso de racismo

Esportes

Ginástica confirma seleção masculina do Pan com pivô de caso de racismo

Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) afastou os três atletas que fizeram brincadeiras recistas preventivamente por 30 dias, punição que foi ratificada depois pelo STJD

Redação Folha Vitória

São Paulo - Pivô do caso de racismo que abalou a seleção brasileira de ginástica há cerca de um mês e meio, Arthur Nory Marino vai defender o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Toronto (Canadá). O atleta, suspenso por 30 dias pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da Ginástica foi convocado nesta sexta-feira junto com outros cinco atletas. Um será reserva.

Ângelo Assumpção (de azul) está confirmado na seleção masculina de ginástica que irá ao Pan Foto: Estadão Conteúdo

Nory é o atleta que aparece, em vídeo publicado em uma rede social em meados de maio, junto com os companheiros Fellipe Arakawa e Henrique Flores, fazendo "brincadeiras" racistas contra Ângelo Assumpção. A Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) afastou os três preventivamente por 30 dias, punição que foi ratificada depois pelo STJD. Por conta da suspensão, eles não puderam participar do Campeonato Sul-Americano, no fim de semana passado.

A liberação de Nory era importante para que o Brasil tivesse praticamente força máxima nos Jogos Pan-Americanos. A equipe que vai a Toronto terá apenas um especialista - o campeão olímpico das argolas Arthur Zanetti - e cinco dos seis melhores "generalistas" do País: Nory, Caio Souza, Francisco Barretto Júnior, Lucas Bitencourt e Petrix Barbosa. A tendência é que Petrix seja o reserva.

Assim, o único desfalque é Sergio Sasaki, ginasta que mais soma pontos para a equipe, que operou o joelho e está sendo preparado para voltar a tempo de disputar o Campeonato Mundial, em agosto, na Escócia.

Diego Hypolito também não vai a Toronto. O veterano sofreu lesão nas costas e não participou da maior parte das seletivas internas da seleção. Ele, entretanto, disputava uma vaga na equipe com Arthur Zanetti, uma vez que o planejamento, visando o Mundial, era que é só um especialista iria ao Pan. Por isso, Ângelo Assumpção, o ginasta alvo de racismo, também não foi convocado.

"Isso faz parte do nosso planejamento de preparação para o Mundial, em que vamos apostar na equipe e na classificação para os Jogos Olímpicos. Esse grupo que segue para Toronto é muito bom. Nós vamos lutar novamente pelo título, porém o nosso maior objetivo é a preparação adequada para o Mundial. Será um grande teste, já que teremos fortes adversários no evento", comenta o coordenador Leonardo Finco.

Com a opção pelos generalistas, o Brasil abre mão de disputar mais medalhas nos aparelhos, priorizando um bom resultado por equipes. No Mundial, o time precisa ficar entre os oito primeiros para se classificar para os Jogos Olímpicos do Rio. Por isso, existe a possibilidade de Zanetti, Hypolito e Ângelo mais uma vez disputarem uma única vaga. No Mundial, uma equipe é composta por seis titulares, um a mais do que no Pan.