Proteja seus dados e a sua privacidade na Black Friday

A Black Friday vem aí e a última semana de novembro promete!!! Grave isso aqui na sua memória “proteja seus dados, sua privacidade e claro o seu dinheiro.” Estamos com o nosso radar sempre em alerta por aqui e separamos algumas dicas importantes para você aproveitar o final de semana para pensar e decidir se realmente precisa comprar alguma coisa para você ou sua família neste momento.

Um dos dias mais aguardados do ano por vários lojistas e consumidores é a Black Friday esse termo teve origem nos Estados Unidos e hoje é praticado em vários países do mundo, inclusive em evidência no Brasil.

Com o aumento do número de transações on-line, cresceram também as situações de fraude. Os criminosos utilizam e-mails e anúncios falsos em redes sociais para chamar a atenção do consumidor, através de grandes descontos. Muitos consumidores são atraídos por causa dos preços baixos e direcionados para sites falsos, disponibilizando informações pessoais referente a cartões de crédito que são utilizados indevidamente pelos criminosos. Se você vai efetuar compras online, evite colocar os seus dados em wi-fi público ou responder mensagens de origem duvidosa.

A Black Friday movimenta bilhões todo o ano desde quando foi popularizada por aqui. Com a pandemia em 2020 os comerciantes optaram por novas modalidades de venda, ou seja, vendas on-line através de E-commerce, entre outros. O comércio on-line ficou extremamente aquecido, claro que sabemos os motivos, ficamos mais em casa e fomos de certa forma “forçados” a comprar on-line. Esse volume de transações de dados on-line desperta o interesse dos hackers maliciosos.

A Black Friday é uma bela oportunidade para garantir produtos e serviços a preços mais baixos, é ou não é verdade? Mas, lamentavelmente nem tudo é uma “festa de preços baixos”. A Black Friday também atrai a atenção dos criminosos, e essas caras não brincam em serviço, eles aproveitam o alto volume de acessos e compras, como brechas para cometer crimes cibernéticos e de alguma forma “sequestrar” nossos dados pessoais.

Para termos uma ideia da dimensão do problema, o número de casos de crimes cibernéticos aumentou 74,8% nos anos de 2020 e 2021. Isso é muito preocupante ao considerarmos que o Brasil é um dos países que mais sofrem com cibercrimes, estando entre os 20 países com  o maior número de ocorrências de ataques. Esses ataques fizeram acender um alerta vermelho, especialmente no mês de novembro.

Leia também: O que fazer se os seus dados pessoais foram vazados na internet.

Está enganado quem pensa que a segurança da informação deve ser um tema pautado somente entre a Black Friday, o Natal e outras datas comemorativas em nosso calendário. Embora a preocupação seja naturalmente maior nesse período, especialmente porque algumas pessoas ficam vulneráveis em larga escala, como disse acima, atraídos pelas ofertas “hipnotizadoras”. É importante pensar em práticas mais seguras com a constante evolução dos perigos on-line e o volume cada vez maior de dados que circulam na internet.

É preciso estar sempre à frente para identificar os riscos existentes e saber exatamente o que fazer para proteger os nossos dados de uma possível invasão.

Você já sabe o que comprar durante a Black Friday?

Seguem algumas dicas bem legais para você ganhar tempo ao navegar pela Internet de forma mais segura em busca de ofertas.

  • Não compre por impulso na Black Friday: faça uma lista do que realmente você está precisando, estipule um orçamento. Acessar vários sites durante a Black Friday é um apelo ao consumo. Não deixe que as marcas e as ofertas de produtos que você NÂO está precisando nesse momento consigam entrar na sua cabeça.
  • Estude os preços com antecedência: agora que você definiu o que realmente precisa comprar durante a Black Friday, comece a observar o preço do produto que você deseja, pelo menos, um dia antes de comprar, veja se existe variação de preço e perceba se vale mesmo a pena comprar. Muitos dos produtos que você encontra com descontos durante a Black Friday também poderá acontecer em outras épocas do ano, talvez até com preços melhores.
  • Desconfie dos preços muito baixos: produtos que durante a Black Friday estejam com os preços muito abaixo do praticado, desconfie! “Seguro morreu de velho”. Em alguns casos esses produtos podem ter sido devolvidos por outros consumidores ou ter algum tipo de defeito. Neste caso não existe “pecado” pelo excesso de desconfiança. Não perca seu tempo acessando esse tipo de site.
  • Leia as letrinhas que normalmente estão no rodapé dos sites: ah essas letrinhas!!! Praticamente precisamos de uma lupa para conseguir ler, ou muita das vezes, passam em uma velocidade impossível de ler em nossos monitores, é ou não é verdade? Antes de comprar um produto verifique se pode trocá-lo no futuro. Pense bem antes de comprar ou verifique se um equipamento eletrônico ficará legal na sua sala.
  • Verifique o prazo de troca: as lojas concedem normalmente entre 15 a 30 dias para a troca ou devolução de produtos. O produto precisa estar no mesmo estado de compra, impreterivelmente. Existem ainda outras particularidades nas políticas de trocas para cada loja on-line. Por isso leia as letrinhas antes de comprar. Ah, exija sempre a nota fiscal do produto e guarde. Isso facilitará a troca do seu produto, caso necessite. Até mesmo por questões se você precisar acionar a garantia no futuro.
  • Atenção aos produtos descontinuados: as grandes redes já preparam as vendas de Natal e aproveitam a Black Friday para libertar seus estoques de produtos com menos sucesso de vendas (encalhados) ou prestes a serem descontinuados. Tenha atenção redobrada a tudo o que compra, sobretudo, artigos de tecnologia ou eletrodomésticos.
  • Faça as contas referente ao custo total da compra: se você já decidiu fazer a compra on-line, repare bem no custo total do produto, pois normalmente algumas vendas você precisará assumir o custo do frete também. A maioria das lojas cobram despesas de envio que variam de acordo com o tamanho e o peso dos produtos. Estas despesas podem fazer com que o custo total da compra tenha valores muito próximos, ou até superiores, ao preço original do produto.

Com a chegada da Lei Geral de Proteção de Dados, as relações de consumo estão mais seguras, considerando que os E-commerce tiveram de atualizar suas políticas de privacidade e condições de segurança. Esses procedimentos devem apresentar com clareza como os dados são tratados e quais são as medidas adotadas pelo site para proteger as nossas informações.

A forma como as empresas coletam dados e fazem propagandas sofreram mudanças, nem todos os clientes que acessam o site querem registrar suas informações ou permitir a utilização de cookies.

Leia também: O que exatamente são cookies e por que sempre os sites nos perguntam sobre eles?

Durante a Black Friday a relação entre consumidor e empresas deve manter o entendimento quanto ao uso de dados. Todos nós devemos estas atentos às questões de cibersegurança. As empresas devem seguir as orientações legais para não violarem as políticas de privacidade.

Bom, é isso aí pessoal. Fique com o seu radar sempre em alerta, e qualquer informação duvidosa e não esclarecedora nos sites pela internet a fora, duvide!!! Não insista em achar que terá vantagem em comprar algum produto muito abaixo do praticado no mercado. Se pintar dúvida, estamos por aqui para te ajudar.

 

Forte abraço!

Jackson Galvani
Instagram: @jackson.galvani

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *