• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Justiça libera 150 presos para cumprir prisão domiciliar

CORONAVÍRUS

Geral

Justiça libera 150 presos para cumprir prisão domiciliar

Nesse período do Novo Coronavírus, 150 detentos já foram liberados dos presídios capixabas e estão cumprindo prisão domiciliar

Foto: Divulgação

O Tribunal de Justiça do Estado liberou cerca de 150 presos para cumprir prisão domiciliar. O secretario de segurança pública do Espírito Santo, o Coronel Ramalho, disse que nem todos os detentos podem ser soltos durante o período de pandemia. 

Nesse período do Novo Coronavírus, 150 detentos já foram liberados dos presídios capixabas e estão cumprindo prisão domiciliar. O tribunal de justiça do Espirito Santo solicitou que os detentos do grupo de risco, como idosos, hipertensos, diabéticos, portadores de problemas respiratórios ou qualquer outra enfermidade pudessem ser liberados, e cumprissem a pena em casa, sendo monitorados por uma tornozeleira eletrônica.

A medida da prisão domiciliar foi tomada para diminuir os ricos dos internos de contraírem a doença. De acordo com a Secretaria de Estado da Justiça, mais de 850 detentos já cumprem prisão domiciliar e são monitorados. Assim que o preso recebe a tornozeleira eletrônica é possível acompanhar os passos, e saber exatamente por onde ele anda. A Secretaria da Justiça do Espírito Santo (Sejus) também recebe um alerta quando o equipamento é descarregado ou quando está fora da área de abrangência autorizada.

Caso algum detento seja flagrado descumprindo alguma orientação de monitoramento, ele será punido. A soltura dos detentos no período de pandemia divide a opinião dos capixabas, mas de acordo com o Tribunal de Justiça do Estado todos os casos são analisados de maneira individualizada, criteriosa e responsável.

Em relação a este assunto o secretário de segurança pública do estado, o Coronel Ramalho, disse que nem todos os detentos podem receber esse tipo de benefício. Ainda de acordo com o secretário, a soltura de presos de alta periculosidade pode contribuir para elevar o índice de homicídios no Espírito Santo.

Com informações do repórter Vitor Moreno, da TV Vitória/ RecordTV!