Lavrador é assassinado com golpes de machado após briga de cachaça no interior de Guaçuí

Polícia

Lavrador é assassinado com golpes de machado após briga de cachaça no interior de Guaçuí

O crime ocorreu na noite deste domingo (10), mas somente na manhã desta segunda-feira (11) o corpo da vítima foi encontrado por populares em uma estrada na localidade de São José

O assassinato aconteceu na localidade de São José, zona rural de Guaçuí, e os suspeitos vão responder em liberdade Foto: ​Reprodução

Um lavrador de 24 anos foi brutalmente assassinado na noite deste domingo (10) na localidade de São José, zona rural de Guaçuí. O corpo foi encontrado por populares na manhã desta segunda-feira (11) em uma estrada da comunidade. Uma pessoa foi presa pelo crime e outros dois detidos por suspeitas de participação.

De acordo com informações da PM, Daniel da Silva Ribeiro foi morto por volta das 22h30 após uma briga. Após receber as informações da localização do corpo, o Serviço de Inteligência (P2) conseguiu localizar C.J.S., de 48 anos, suspeito do crime. Ele foi encontrado em uma estrada da localidade de Tremedeira, também zona rural, quando seguia em direção à localidade de São Tiago.

Ele confessou o crime disse que o assassinato foi motivado por briga de cachaça. Segundo ele a vítima vivia o importunando por causa da bebida. C. contou que agrediu o lavrador com um machado e levou o corpo até a estrada. A Polícia Civil investiga a participação no crime de dois irmãos, que também foram detidos.

Ainda, segundo a polícia, Daniel era suspeito de ter assassinado o próprio irmão a pauladas após uma discussão, na Fazenda São José, na localidade de Córrego Fundo, zona rural de Guaçuí, em setembro de 2009. Ele agrediu a irmã durante uma discussão, e o irmão João Luiz Emídio Ribeiro foi saber o que estava acontecendo e acabou sendo atingido por Daniel com pauladas.

A arma usada no crime, um machado, foi localizado e apreendido pela polícia. C. foi encaminhado para a Delegacia Regional em Alegre, e autuado em flagrante por homicídio qualificado, mas como estava fora do flagrante, vai responder o crime em liberdade.