• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Em seis meses, mais de 1.800 armas foram apreendidas no ES

Polícia

Em seis meses, mais de 1.800 armas foram apreendidas no ES

Dentre as apreensões estão pistolas, revólveres, fuzis e as armas de fabricação caseira, que tem preciso e preocupado as autoridades

Foto: Reprodução TV Vitória

Guerras do tráfico de drogas acontecem constantemente em vários pontos do Espírito Santo. A insegurança tem sido uma das maiores dificuldades enfrentadas por muitos capixabas. Só nos seis primeiros meses de 2020, a Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos da Polícia Civil (Desarme) apreendeu mais de 1.800 armas em todo o Espírito Santo, cerca de 800 na região da Grande Vitória. 

Nas operações contra o tráfico de drogas realizadas pela Polícia Civil, as armas de fogo sempre estão presentes. Na quinta fase da Operação Caim, realizada em abril desse ano, por exemplo, os policiais apreenderam armas com alto poder de destruição e, ao localizarem uma associação criminosa do tráfico, apreendeu outros três fuzis no bairro Itaquari, em Cariacica. 

De acordo com o delegado da Desarme, Christian Waichert, somente neste ano, 1.878 armas de fogo foram apreendidas em todo o Estado do Espirito Santo. Desse número, mais de 800 foram apreendidas em Vila Velha, Vitoria, Cariacica, Serra e Viana, municípios que compõe a Grande Vitória. 

As armas mais apreendidas, segundo o delegado, são pistolas e revólveres. Os fuzis também chamam a atenção da polícia pelo alto poder de fogo. O crescimento do número de apreensões de armas de fabricação caseira também serve de alerta. 

"Essas armas estão ligadas a grupos criminosos relacionados ao tráfico de drogas. Constantemente monitoramos o número de apreensões em cada região. Mais de 60% das armas apreendidas são pistolas e revolveres. As armas de grosso calibre como fuzil também preocupa", explica. 

Na última segunda-feira (29), a população do bairro Guaranhus, em Vila Velha, mal conseguiu sair as ruas depois de um intenso tiroteio registrado ao longo da madrugada. Testemunhas afirmam ter ouvido mais 150 tiros.

Há cerca de duas semanas, o Morro da Piedade também registrou cenas de violência. Homens deram um ataque no bairro e mataram o jovem Fabrício Almeida, de 18 anos, e deixaram outras duas pessoas feridas. O delegado garante que a Policia está agindo nos pontos marcados por tiroteios e pela guerra do tráfico de drogas. "A polícia tem intensificado operações de combate as armas e tem trabalhada para retirar essas armas de fogo de circulação. A Desarme, assim como a Polícia Civil, Militar e Guardas Municipais tem se empenhado nessa ação", afirma.

Segundo o delegado, desde que o departamento da Desarme foi criado, em agosto de 2019, foram instaurados mais de 50 inquéritos relacionados ao comércio de armas e munições no Estado. Christian lembra ainda da participação da população no trabalho da polícia. "A população pode ajudar pelo Disque-Denúncia 181 e é garantido o anonimato. Qualquer informação que parece ser simples, pode ajudar a gente e muito", conta.

*Com informações da repórter da TV Vitória/Record TV, Milena Martins.