Professor acusado de estuprar 12 mulheres em Cariacica é preso em Minas Gerais

Polícia

Professor acusado de estuprar 12 mulheres em Cariacica é preso em Minas Gerais

Maximilian Fernandes estava com treze mandados de prisão em aberto, seis deles por condenações, e responde a diversos processos e inquéritos policiais

Ao chegar na delegacia, o professor negou as acusações Foto: TV Vitória

Um professor de academia, de 34 anos, suspeito de estuprar doze mulheres em Cariacica, foi preso na tarde da última quarta-feira (11), na cidade de Itabira, em Minas Gerais.

De acordo com a polícia, o suspeito foi identificado como Maximilian Fernandes. O professor estava com treze mandados de prisão em aberto, seis deles por condenações, e responde a diversos processos e inquéritos policiais.

Mesmo diante de uma ficha criminal extensa, o suspeito se defendeu. “Eu provo que eu não vim aqui, eu fui para Itabira e fiquei. Eu vou falar perante ao juiz”, disse.

Segundo a titular da Delegacia da Mulher de Campo Grande, delegada Michelle Meira, o professor agia desde 2009, sempre em Cariacica, município onde tinha parentes. Após cometer os crimes, ele retornava para cidade de Itabira, em Minas Gerais, onde nasceu.

Para dificultar o trabalho da polícia, o professor usava um nome falso. “Ele foi preso em Itabira, em Minas Gerais. Ele levava uma vida normal na cidade, era professor de academia, até morava perto da delegacia local”, disse a delegada.

Uma jovem de 26 anos esteve na delegacia e reconheceu Maximilian. Ela conta que foi vítima de um estupro em julho deste ano. “Foi na rua da minha casa, os homens estavam dentro de um carro. Ele parou para me pedir uma informação, eu fui dar a informação e ele apontou a arma pra mim. Disse que era para eu entrar no carro e me deu dois remédios. Segundo os policiais que me encontraram no outro dia, os remédios eram 'boa noite cinderela'. Eu estava sem a minha roupa, machucada, com várias lesões, dentro de uma mata no bairro Santa Fé”, relata.

O professor será encaminhado ao Centro de Triagem de Viana e deve pegar pelo menos 40 anos de prisão.